Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > EVENTOS > Rio de Janeiro será sede do I Encontro Estadual Antiproibicionista

Rio de Janeiro será sede do I Encontro Estadual Antiproibicionista


Se todas as militâncias canábicas do país seguissem o exemplo do Rio de Janeiro, com certeza o Brasil estaria muito mais próximo da legalização. Prova disso é que nem bem começou o ano e os ativistas cariocas já estão a postos e prestes a realizar um evento inédito:  o I Encontro Estadual Antiproibicionista, que acontecerá entre os dias 16 e 19 de janeiro no campus da UFRJ na Praia Vermelha.

Motivado pela recente legalização uruguaia e pelo sucesso das Marchas da Maconha em 2013 – só na Cidade Maravilhosa participaram 10 mil pessoas – o evento pretende discutir a liberação das drogas no Brasil. Entre os objetivos do encontro estão o fortalecimento do debate sobre as políticas anti-drogas e a consolidação dos coletivos municipais já existentes, assim como a criação de novas frentes. Estão programadas palestras, debates, exibições de filmes, oficinas e eventos culturais.

encontroantiproibi

Entre os convidados estão nomes ilustres como o de Henrique Carneiro, professor da USP e especialista em história social das substâncias psicoativas; Rordrigo Mac Niven, diretor do filme “Cortina de Fumaça” e o delegado Orlando Zaccone, membro da LEAP Brasil, entre outros. Pra falar sobre cultivo caseiro de maconha, no dia 18/01 estarão presentes dois especialistas no tema:  Emílio Figueiredo, consultor jurídico do Growroom e organizador da Marcha da Maconha Rio de Janeiro, e  Francesco “Mandacaru” Ribeiro, químico, ativista, organizador do Pot in Rio e editor da revista Haze Brasil.

“No Rio de Janeiro, a criminalização dos pobres vem se acentuando com militarização das comunidades, recolhimento de pessoas em situação de rua e tantos “Amarildos” desaparecidos. Assim, o debate sobre a necessidade de repensar as políticas sobre drogas vêm crescendo também nesse estado”, afirma o comunicado oficial dos organizadores.

Para participar, é preciso se inscrever neste link.

Confira abaixo a programação completa e clique aqui para acessar a página do evento no Facebook.

Programação:

16/1 (Quinta)

16h20 – Abertura do Credenciamento e Larica

18h – Apresentação do Encontro: Carol Goupille (Militante do Movimento pela Legalização da Maconha e do Bloco Planta na Mente)

18h20 – 1ª Roda: A História da Proibição das Drogas e o Racismo no Brasil

Renato Cinco (Vereador pelo PSOL no município do Rio de Janeiro, militante do Movimento pela Legalização da Maconha e organizador da Marcha da Maconha Rio de Janeiro)

Henrique Carneiro (Historiador e professor da USP, membro do NEIP-Núcleo de Estudos Interdisplinares sobre Psicoativos)

MC PH Lima (Artista e agitador de funk, estudante de Segurança Pública na UFF e organizador da Marcha da Maconha São Gonçalo)

Mediação: Tunã Nascimento (Militante do Coletivo Antiproibicionista e Antimanicomial Cultura Verde e organizador da Marcha da Maconha Niterói )

19h20 – Depoimentos de Atingidos pela “Guerra às Drogas”

20h20 – 1ª Noite Cultural: Dubatak Sound System e Convidados Especiais

17/1 (Sexta)

8h20 – Café-da-Manhã

10h20 – 2ª Roda: Guerra às Drogas, Direito Penal e Segurança Pública

Orlando Zaccone (Delegado da Polícia Civil e membro da LEAP Brasil – Agentes da Lei Contra A Proibição)

André Barros (Membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB e advogado da Marcha da Maconha)

André Constantine (Militante do Movimento Favela Não Se Cala)

Rodrigo MacNiven (Cineasta e jornalista, fundador da TVa2 Produções, roteirista e diretor do documentário Cortina de Fumaça)

11h20 – Grupos de Discussão

13h20 – Almoço

15h20 – 3ª Roda: Drogas e Saúde Pública – Maconha Medicinal, Redução de Danos e Internação Forçada

João Menezes (Médico e professor da UFRJ, especialista em Neurobiologia)

Rita Cavalcante (Professora da Escola de Serviço Social da UFRJ, especialista em Saúde Mental, representante do CRESS no Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas e militante da Frente Drogas e Direitos Humanos)

Dênis Petuco (Cientista Social e Redutor de Danos)

16h20 – Grupos de Discussão

18h20 – THCinePlanta: Opressões e Resistências – Minorias, Preconceito e Direito ao Corpo

Exibição do filme Milk, do diretor Gus Van Sant e debate com:

Indianara (Militante da Marcha das Vadias, da RedTrans e presidente do movimento Transrevolução)

Bruno Bimbi (Assessor do deputado federal Jean Willys, autor do livro Casamento Igualitário e autor do primeiro projeto de lei de descriminalização das drogas na América Latina, que se encontra arquivado no parlamento argentino)

Thamires Regina (Feminista, militante do Movimento pela Legalização da Maconha e historiadora sobre cultura e política de drogas)

21h20 – Jantar

22h20 – 2ª Noite Cultural: ManiFESTAção O Uruguai é Aqui!, com Bloco Planta na Mente

18/1 (Sábado)

8h20 – Café-da-Manhã

10h20 – 4ª Roda: Modelos de Legalização, Cultivo Caseiro e Um Projeto Antiproibicionista para O Brasil

Julita Lemgruber (Socióloga e ex-diretora-geral do sistema penitenciário do Rio de Janeiro)

Emílio Figueiredo (Consultor Jurídico do Growroom e organizador da Marcha da Maconha Rio de Janeiro)

Francesco “Mandacaru” Ribeiro (Químico, ativista e agitador cultural, organizador do Pot in Rio e editor da revista Haze Brasil)

Antonio Henrique Campello (Militante do Movimento pela Legalização da Maconha, do Bloco Planta na Mente, da Frente Drogas e Direitos Humanos e organizador da Marcha da Maconha Rio de Janeiro)

Mediação: Flávia Soares (Música e militante do Bloco Planta na Mente)

11h20 – Grupos de Discussão

13h20 – Almoço

15h20 – Espaço de Livre Organização (Oficinas e Discussões Paralelas)

18h20 – Roda de Mulheres Antiproibicionistas (espaço auto-organizado)

21h20 – Jantar

22h20 – 3ª Noite Cultural: Baile do Zé Pequeno

19/1 (Domingo)

8h20 – Café-da-Manhã

10h20 – Apresentação dos Coletivos Antiproibicionistas

12h20 – Almoço

14h20 – Plenária Final

 

You may also like
Novo ministro do STF decide adiar processos sobre maconha e aborto para 2019
STJ autoriza importação direta de CBD para tratamento médico
Menina com paralisia cerebral ganha na Justiça direito de receber óleo de maconha no Ceará
Legalização das drogas renderia mais de US$ 100 bi ao ano para os EUA

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.