CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > MEDICINAL > 5 tipos de maconha para combater a insônia

5 tipos de maconha para combater a insônia


Embora ainda não existam muito estudos que comprovem a eficácia da maconha no combate à insônia, quem fuma, sabe: a erva é um santo remédio para relaxar e induzir o sono.

Mas, como sempre, não se trata de qualquer tipo de cannabis – muito menos o lixo paraguaio que circula no mercado negro brasileiro – mas, sim, genéticas específicas repletas de propriedades medicinais.

No caso dos insones, o ideal é apostar em variedades de predominância indica, conhecidas pelos efeitos corporais mais acentuados. Já as sativas devem ser evitadas durante a noite, pois podem causar maior atividade cerebral e agitação.

Para ajudá-los a dormir com mais tranquilidade, abaixo seguem 5 strains indicadas para os momentos noturnos de relaxamento. Providencie suas sementes e prepare-se para os mais lindos sonhos!

1) BUBBA KUSH

bubba-kush-6

Embora existam controvérsias sobre sua origem exata, o que se sabe é que a Bubba Kush descende da Hindu Kush, considerada a landrace “mãe” de toda a linhagem “kush”. Indica por excelência, esta variedade de maconha possui cerca de 16% de THC. Com sabor adocicado, possui efeitos relaxantes capazes de paralisar os usuários mais inexperientes quase que instantaneamente no sofá ou na cama. Antes de cair no sono, no entanto, é bem provável que você queira fazer aquele pit-stop básico na cozinha para matar uma larica monstra. Resistente às pragas e de fácil cultivo, a Bubba Kush é ideal para jardineiros em início de carreira e sucesso garantido para os mais experientes.

2) GRANDDADDY PURPLE

123748_dry_1

Strain muito comum nos Estados Unidos – de onde é nativa – a Granddaddy Purple (ou GDP) consiste numa cruza entre duas potentes variedades indicas: Purple Urkle e Big BudCom tal parentesco, a GDP possui efeitos relaxantes capazes de induzir o sono até mesmo nos maconheiros mais agitadinhos, além de combater outros sintomas como dores e espasmos musculares. Com flores que variam entre diferentes tonalidades de roxo, possui buds densos e resinados, com floração média de 60 dias. O teor de THC varia de 17% a 13%, enquanto o CBD não passa de 1%.

3) BLACKBERRY KUSH

BlackberryKush_TS-1

Eis aqui mais uma representante da linhagem “kush” que se destaca pelo efeito calmante capaz de deixá-lo soltinho no edredom. Cruza de Afghani com Blackberry, a Blackberry Kush consiste numa variedade híbrida de predominância indica (80%). De aspecto denso e cristalizado, as flores costumam ter tons de roxo com pistilos alaranjados. O aroma é frutado e doce.

4) LAVENDER

Lavender

Criada por Soma, o mago do cultivo orgânico, a Lavender é fruto de diversas cruzas entre espécies como Super Skunk, Big Skunk Korean e Afghani Hawaiian. Com sabor que lembra lavanda levemente picante, esta potente indica é ideal para ser consumida ao fim do dia, quando tudo o que se quer é simplesmente relaxar o corpo e a mente. O teor de THC é alto, em torno de 19%, o que pode nocautear os maconheiros mais inexperientes logo nas primeiras tragadas. Entre as principais características da planta estão a baixa estatura, as folhas em tons de roxo e os buds densos, que completam a floração entre 9 e 10 semanas.

5) BLACK DOMINA

4841_black_domina

Tá a fim de um black-out no sofá ou na cama? Então, com o perdão do trocadilho, renda-se à chapação certeira proporcionada pela Black Domina. Obra do famoso banco de genéticas holandês Sensi Seeds, esta strain é quase puramente indica (95%), o que lhe confere efeitos relaxantes e indutores do sono e apetite. O período de floração é curto – em torno de 50 dias – e as flores se destacam pelas cores escuras e abundância de tricomas. O teor de THC pode atingir até 18%.

 *Fotos: Bud Genious, Seedfinder, SensiSeeds

You may also like
THC pode aumentar eficácia e segurança dos opioides
Menina com paralisia cerebral ganha na Justiça direito de receber óleo de maconha no Ceará
THC auxilia no tratamento da agitação em pacientes com Alzheimer
Pesquisadores brasileiros estudam o efeito antidepressivo do CBD

Leave a Reply