CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > MEDICINAL > 5 tipos de maconha para combater a insônia

5 tipos de maconha para combater a insônia


Embora ainda não existam muito estudos que comprovem a eficácia da maconha no combate à insônia, quem fuma, sabe: a erva é um santo remédio para relaxar e induzir o sono.

Mas, como sempre, não se trata de qualquer tipo de cannabis – muito menos o lixo paraguaio que circula no mercado negro brasileiro – mas, sim, genéticas específicas repletas de propriedades medicinais.

No caso dos insones, o ideal é apostar em variedades de predominância indica, conhecidas pelos efeitos corporais mais acentuados. Já as sativas devem ser evitadas durante a noite, pois podem causar maior atividade cerebral e agitação.

Para ajudá-los a dormir com mais tranquilidade, abaixo seguem 5 strains indicadas para os momentos noturnos de relaxamento. Providencie suas sementes e prepare-se para os mais lindos sonhos!

1) BUBBA KUSH

bubba-kush-6

Embora existam controvérsias sobre sua origem exata, o que se sabe é que a Bubba Kush descende da Hindu Kush, considerada a landrace “mãe” de toda a linhagem “kush”. Indica por excelência, esta variedade de maconha possui cerca de 16% de THC. Com sabor adocicado, possui efeitos relaxantes capazes de paralisar os usuários mais inexperientes quase que instantaneamente no sofá ou na cama. Antes de cair no sono, no entanto, é bem provável que você queira fazer aquele pit-stop básico na cozinha para matar uma larica monstra. Resistente às pragas e de fácil cultivo, a Bubba Kush é ideal para jardineiros em início de carreira e sucesso garantido para os mais experientes.

2) GRANDDADDY PURPLE

123748_dry_1

Strain muito comum nos Estados Unidos – de onde é nativa – a Granddaddy Purple (ou GDP) consiste numa cruza entre duas potentes variedades indicas: Purple Urkle e Big BudCom tal parentesco, a GDP possui efeitos relaxantes capazes de induzir o sono até mesmo nos maconheiros mais agitadinhos, além de combater outros sintomas como dores e espasmos musculares. Com flores que variam entre diferentes tonalidades de roxo, possui buds densos e resinados, com floração média de 60 dias. O teor de THC varia de 17% a 13%, enquanto o CBD não passa de 1%.

3) BLACKBERRY KUSH

BlackberryKush_TS-1

Eis aqui mais uma representante da linhagem “kush” que se destaca pelo efeito calmante capaz de deixá-lo soltinho no edredom. Cruza de Afghani com Blackberry, a Blackberry Kush consiste numa variedade híbrida de predominância indica (80%). De aspecto denso e cristalizado, as flores costumam ter tons de roxo com pistilos alaranjados. O aroma é frutado e doce.

4) LAVENDER

Lavender

Criada por Soma, o mago do cultivo orgânico, a Lavender é fruto de diversas cruzas entre espécies como Super Skunk, Big Skunk Korean e Afghani Hawaiian. Com sabor que lembra lavanda levemente picante, esta potente indica é ideal para ser consumida ao fim do dia, quando tudo o que se quer é simplesmente relaxar o corpo e a mente. O teor de THC é alto, em torno de 19%, o que pode nocautear os maconheiros mais inexperientes logo nas primeiras tragadas. Entre as principais características da planta estão a baixa estatura, as folhas em tons de roxo e os buds densos, que completam a floração entre 9 e 10 semanas.

5) BLACK DOMINA

4841_black_domina

Tá a fim de um black-out no sofá ou na cama? Então, com o perdão do trocadilho, renda-se à chapação certeira proporcionada pela Black Domina. Obra do famoso banco de genéticas holandês Sensi Seeds, esta strain é quase puramente indica (95%), o que lhe confere efeitos relaxantes e indutores do sono e apetite. O período de floração é curto – em torno de 50 dias – e as flores se destacam pelas cores escuras e abundância de tricomas. O teor de THC pode atingir até 18%.

 *Fotos: Bud Genious, Seedfinder, SensiSeeds

You may also like
THC pode combater perda de peso em pacientes com AIDS
Linhagem de maconha é criada em homenagem a Meghan Markle e príncipe Harry
A maconha no contexto dos cuidados paliativos
5 tipos de maconha para driblar a larica

Leave a Reply