CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > CIÊNCIA > Universidade uruguaia vai criar laboratório para estudo da maconha

Universidade uruguaia vai criar laboratório para estudo da maconha


A Universidade da República do Uruguai (Udelar), na capital Montevidéu, vai ganhar um laboratório especializado para o estudo das propriedades da maconha. A construção da unidade de pesquisa é mais um marco da lei, aprovada em 2013, que regula a produção, comercialização e consumo da erva no país.

“A universidade destinou fundos para que comecem a construção de uma laboratório de pesquisas avançadas sobre a cannabis, que ficará no Instituto de Higiene”, anunciou Luis Yarzábal, presidente do comitê científico criado pelo governo uruguaio para monitorar a nova lei. A declaração foi dada ao jornal local “El Observador”.

Um dos principais focos da iniciativa é justamente o avanço na área da maconha medicinal. De acordo com o periódico, o comitê científico deve entregar, até o final do ano, um relatório sobre os usos medicinais da erva e seus derivados à Junta Nacional de Drogas – órgão responsável pelas políticas relacionadas a entorpecentes.

“O relatório vai fornecer as bases do conhecimento e vamos levantar sugestões de tipos de pesquisa que podem ser desenvolvidas no país”, completou Yarzábal.

Maconha nas farmácias

O instituto uruguaio de regulamentação e controle da cannabis vai selecionar, nos próximos dias, as empresas que ficarão responsáveis por cultivar a maconha que será vendida nas farmácias do país, conforme estipula o plano nacional. Ao todo, 11 companhias se candidataram ao cultivo que vai abastecer as drogarias.

A lei da “marihuana”, aprovada pelo parlamento em dezembro de 2013, estabelece categorias da erva para uso recreativo, industrial e medicinal. Entre outros pontos, também determina que os consumidores registrados podem adquirir até 10 gramas por semana nas farmácias ao custo de 90 centavos de dólar (R$ 3,70 na cotação atual) por grama.

*Fonte: AFP, via G1

**Foto: IBTimes