CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > CULTIVO > 6 dicas para cultivar cannabis no inverno

6 dicas para cultivar cannabis no inverno


Eis que o inverno chegou trazendo novas oportunidades e desafios para os corajosos cultivadores de maconha do hemisfério sul.

No Brasil, há muita gente – sobretudo no Norte e Nordeste – que quase nem percebe a mudança de estação, pois as temperaturas mantêm-se invariavelmente altas durante todo o ano, favorecendo, inclusive, o cultivo em exterior em qualquer época.

Mas, para outra parcela significativa dos jardineiros brasileiros – principalmente os que vivem no Sul e Sudeste do país – o frio é uma realidade constante entre os meses de junho e agosto. Ou mais: neste ano mesmo, por exemplo, as temperaturas despencaram antes da hora em alguns estados, como São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Inverno: mais vantagens do que desvantagens (para o indoor)

A não ser para quem cultiva maconha em exterior, o inverno é (quase) sempre só vantagens! Enquanto as altas temperaturas do verão dificultam – quando não impossibilitam – o cultivo de maconha em interior, o frio (desde que não muito extremo) tende a facilitar a vida dos chamados “jardineiros de apartamento”.

Para quem cultiva indoor no Sul, por exemplo, o ar condicionado praticamente deixa de ser necessário durante os meses de inverno, o que representa uma economia considerável na conta de luz.

Além disso, outra vantagem de cultivar no frio é que algumas pragas – como spider mites e thrips – tendem a reduzir ou sumir completamente com as baixas temperaturas.

Para ajudar nossos leitores de dedos verdes a aproveitarem o inverno para turbinar ainda mais suas colheitas, abaixo seguem 6 dicas para utilizar o frio a favor das flores:

1) Opte pelo cultivo em interior

indoor_interior_maryjuana

A essa altura você já deve saber, mas não custa lembrar: o indoor é a melhor opção para quem deseja seguir cultivando (e colhendo) durante o inverno. Afinal, mesmo nas regiões onde não há frio, os dias tendem a ser mais curtos na estação, dificultando a fase vegetativa da planta.

2) Aposte nas indicas

cannabis-indica

Adaptadas às baixas temperaturas, as strains de predominância indica possuem período de floração mais curto e, em certos casos, apresentam rendimento superior quando comparadas às suas “irmãs” sativas – que, por sua vez, se desenvolvem melhor em ambientes externos, dias longos e temperaturas mais elevadas.

3) Não deixe a temperatura cair demais

temperatura_inverno+cannabis

Embora as temperaturas mais baixas favoreçam o cultivo de cannabis em interior, o frio em excesso pode afetar gravemente a taxa de crescimento das plantas. Segundo cultivadores experientes, o ideal é que a  maconha se desenvolva com temperaturas diurnas ao redor de 24ºC e 30ºC. Durante a noite,o termômetro deve marcar entre 16ºC e 22ºC.

Para quem usa lâmpadas de alta pressão, geralmente o próprio calor gerado pelo equipamento é suficiente para manter a temperatura no patamar ideal durante os dias de inverno. Se onde você mora as noites são muito geladas (com termômetros marcando abaixo de 10ºC), experimente manter as luzes acesas no período noturno – evitando, assim, que a temperatura caia demais quando as luzes apagarem.

Lembre-se que o ideal é que a diferença de temperatura nunca ultrapasse 10ºC entre o dia e a noite. Em casos de frio extremo, pode ser necessário utilizar um aquecedor para garantir o clima ideal para suas meninas.

4) Controle a umidade

umidade_maconha_inverno

Eis aqui uma das questões mais relativas & variáveis do cultivo de maconha. Dependendo de onde você vive, o inverno pode ser mais ser mais úmido ou seco. Mas, regra geral, conforme a temperatura cai, podem surgir problemas com o aumento da umidade relativa do ar. Afinal, na medida em que o ar esfria, diminui também o volume de água que pode ser retido na forma de vapor. Em outras palavras, a situação pode desencadear no fenômeno que conhecemos como “orvalho” (ou sereno), capaz de provocar desagradáveis fungos nas plantas. Geadas ou neve, por exemplo, podem ser fatais para o cultivo de maconha.

Tal perrengue, porém, costuma afetar mais os jardineiros de exterior. Para quem opta pelo indoor, a situação é facilmente controlada com o uso de ventiladores ou, em caso de regiões muito frias e úmidas, desumidificadores de ar.

Lembre-se que, durante a vega, a umidade pode chegar até a 70%. Mas, na flora, é ideal que fique por volta de 40% (sem baixar demais também).

5) Reveja o período de tempo entre as regas

rega_inverno

A regra é simples: menos calor, menos evaporação e menor necessidade de regar. Enquanto nos dias quentes pode ser necessário regar todos os dias, no inverno é possível espaçar um pouco mais as regas, evitando o risco de overwater. Uma boa opção é utilizar vasos de cerâmica, que são porosos e ajudam a absorver a umidade.

6) Aproveite para cultivar maconha roxa/azulada

maconha_roxa_inverno

Antocianina é o nome do composto que confere a cor roxa/azulada às plantas e, embora dependa de predisposição genética de cada strain, sua produção é estimulada nos dias frios. Clique aqui para saber mais sobre cultivo de maconha roxa.