Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > ATIVISMO > Pergunte à advogada #5: como proteger o cultivo de maconha com fins medicinais?

Pergunte à advogada #5: como proteger o cultivo de maconha com fins medicinais?


Espalhe a boa !
Dia após dia, seguem pipocando em nosso email questões envolvendo o cultivo caseiro de maconha para uso medicinal.

Por este motivo, mais uma vez acionamos a advogada Lorena Otero, que responde ao questionamento específico colocado pelo leitor Enrico, mas que – certamente! – representa a dúvida de muitos.

Confira:

Eu cultivo alguns pés de maconha – exatamente nove – com o propósito de produzir óleo para meu pai, que foi diagnosticado com Alzheimer. Porém, tive a terrível notícia de que a polícia já estaria de olho em mim, pois, por um descuido meu, avistaram o reflexo da luz pela janela. Como devo agir?

Resposta da advogada Lorena Otero:

Partimos do princípio de que quem cultiva cannabis, independente da quantidade, sem autorização legal ou regulamentar, pode ser condenado por tráfico. Esse risco é real. Todavia, com documentos médicos (laudo médico que ateste o estado de saúde em que ele se encontra + prescrição médica de óleo de Cannabis “strain x” ou “rico em THC/CDB” – dependendo da indicação), você pode ingressar na Justiça para obter autorização de cultivo para fins terapêuticos e cultivar legalmente – ou, então, impetrar habeas corpus para obter proteção por cultivar com essa finalidade e não ser preso.

Se essa via não for possível, por qualquer motivo que seja – e é bem comum existirem vários empecilhos – sugiro que você tenha ao menos os documentos médicos no local do cultivo (havendo cópia de segurança com alguém de confiança), pois caso haja busca e apreensão das plantas você pode indicar a sua pretensão no momento do flagrante e indicar os documentos, que o delegado é obrigado a juntar no inquérito e, certamente, ajudarão na sua defesa em uma provável ação penal.

Enquanto aguardamos a regulamentação da cannabis medicinal pela ANVISA, a única via segura é arcar com o alto custo dos medicamentos (importados ou registrados no país), que é inviável para a maioria das pessoas. 

Sendo assim, o cultivo ainda é a única forma de garantir o acesso democratizado no país à cannabis medicinal e o Judiciário, principalmente o Ministério Público, tem que proteger isso, no mínimo até que tenhamos acesso à produtos com a eficácia e seguranças aprovadas pela ANVISA que caibam no nosso bolso.

E você? Tem alguma dúvida jurídica sobre cannabis? Mande um email para contato@maryjuana.com.br que tentaremos responder por aqui o quanto antes!

*Foto: AP Photo/Brennan Linsley

****MARYJUANA COFFEE: EXPERIMENTE AGORA A PRIMEIRA LINHA DE CAFÉS ESPECIAIS DO PLANETA DESTINADA À HARMONIZAÇÃO COM CANNABIS****

You may also like
Nova Zelândia legaliza uso medicinal da maconha
Comissão do Senado aprova descriminalização da maconha para uso medicinal
UFRN abre primeiro curso sobre uso medicinal da maconha
Descriminalização do cultivo de maconha para uso terapêutico pode ser aprovada esta semana no Senado

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.