Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > CIÊNCIA > Sistema endocanabinoide participa do processo de hibernação de marmotas

Sistema endocanabinoide participa do processo de hibernação de marmotas


O sistema endocanabinoide é conhecido por modular diversas funções do organismo. Recentemente, pesquisadores americanos começaram a desvendar a participação deste sistema no processo de hibernação de marmotas.

O sistema endocanabinoide é um sistema biológico presente no organismo de humanos e outros vertebrados. Ele é basicamente formado pelos receptores canabinoides, endocanabinoides e por suas enzimas de síntese e degradação. O sistema endocanabinoide não possui apenas uma função específica. Ele, na verdade, participa da modulação de diversas funções fisiológicas tais como o controle da temperatura corporal, apetite, peso corporal (1, 2, 3), sono e metabolismo.

Nos animais que hibernam todas estas funções fisiológicas devem ter um controle especial, pois o organismo passa por drásticas mudanças na transição entre os períodos de atividade e inatividade. Por exemplo, durante a hibernação, a temperatura corporal de certos roedores pode cair drasticamente para apenas 4 a 6°C e o metabolismo para 2% a 5% das taxas observadas durante o verão, período no qual os animais estão ativos.

Para entender melhor a participação do sistema endocanabinoide no processo de hibernação, pesquisadores americanos da Colorado State University estudaram os canabinoides de marmotas (Marmota flaviventris) durante o período de atividade e inatividade (hibernação).

Marmota flaviventris, também conhecida como “marmota de barriga amarela”.

Durante o verão, os pesquisadores capturaram oito marmotas  nas montanhas rochosas do Colorado e as levaram para a universidade. No laboratório, as marmotas foram mantidas na temperatura de 20°C, que foi gradualmente reduzida até 4°C para simular o inverno e induzir a hibernação dos animais.

Os pesquisadores observaram que, no organismo das marmotas, a concentração de canabinoides estimuladores do apetite é alta durante o período de atividade e baixa durante a hibernação. Este achado fisiológico está de acordo com as necessidades energéticas destes animais.

Durante o período de atividade elas devem comer e estocar energia na forma de gordura corporal para resistir ao período de hibernação. Por outro lado, durante a hibernação, a supressão do apetite é vantajosa dada a escassez de alimento no período de inverno.

*Por Lia Esumi: Bióloga, MS/PhD em Psicobiologia e colaboradora no Maryjuana.

You may also like
Por que temos larica?
Combinação de radioterapia com canabinoides pode revolucionar tratamento contra o câncer
CBDV pode ter papel crucial para o efeito anticonvulsivo da maconha
Desvendamos 4 mitos sobre o THC

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.