Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > CANAL DA MARY > MARY EXPLICA > Por que temos larica?

Por que temos larica?


A seguinte situação é familiar a todos os maconheiros: você fuma um baseado e minutos depois vem aquela fome de querer comer até o tampo na mesa – a nossa tão famosa larica! Mas de onde vem esse efeito?

Os mecanismos pelos quais a larica é induzida ainda não foram totalmente elucidados, mas a ciência já evidenciou a participação de diversos fatores, e que estão geralmente relacionados ao Sistema Endocanabinóide.

O Sistema Endocanabinóide é um sistema biológico que existe em nosso organismo e que é responsável pelo controle de diversas funções fisiológicas, como o metabolismo, sono, memória, percepção de dor, atividade neuronal e apetite. Este sistema é basicamente formado pelos receptores canabinoides (ex: CB1 e CB2), endocanabinoides (ex: Anandamida e 2-AG) e respectivas enzimas de produção e degradação.

É com o Sistema Endocanabinoide que os fitocanabinoides da maconha, tais como o Δ9-Tetraidrocanabinol (Δ9-THC) e Canabidiol (CBD), interagem e produzem seus efeitos. Estudos já demonstraram que o Δ9-THC, o principal componente psicoativo da maconha, aumenta o consumo alimentar, efeito que é mediado principalmente pela interação do fitocanabinoide com o receptor CB1. Mais ainda, as pesquisas sugerem que o aumento no consumo de alimentos é induzido tanto pelo aumento da fome, quanto do prazer em comer.

A larica é resultado do aumento da sensação de fome e do prazer em comer.

O SISTEMA ENDOCANABINOIDE NÃO ATUA SOZINHO

O controle do comportamento alimentar é altamente complexo e envolve outros sistemas biológicos além do canabinóide. Um deles é o Sistema da Melanocortina, do qual faz parte o peptídeo Pró-opiomelanocortina, ou POMC.

Inicialmente, a atividade da POMC era principalmente relacionada à inibição do consumo alimentar. Porém, estudos mais recentes observaram que a POMC também participa na indução do consumo de alimentos, efeito desencadeado pela ativação do receptor CB1.

Outro peptídeo que também participa do controle do comportamento alimentar é a Grelina, também conhecida como “hormônio da fome”. A Grelina é produzida principalmente no estômago, e avisa o sistema nervoso central quando ele está vazio e que é hora de uma nova refeição. Assim como no caso da POMC, o aumento do consumo alimentar induzido pela Grelina também envolve o sistema endocanabinóide, provavelmente pela ativação do receptor CB1.

OUTROS FITOCANABINOIDES

Até o momento, a maioria dos estudos têm apontado o Δ9-THC como a substância responsável pela larica. Porém, aparentemente, ele não é o único fitocanabinoide com esta propriedade. Em um estudo recente, pesquisadores ingleses relataram que um extrato de maconha rico em Canabigerol (CBG), e sem THC, foi capaz de aumentar o consumo alimentar em animais de laboratório.

Este resultado tem grande valor clínico, pois um medicamento com estas propriedades pode ajudar inúmeros pacientes que sofrem com a falta de apetite, como nos casos de quimioterapia e AIDS, e sem a indução dos efeitos psicotrópicos do Δ9-THC.

You may also like
Maconha possui efeito antimicrobiano contra Staphylococcus aureus
Maconha para nosso bem-estar
THC pode aumentar eficácia e segurança dos opioides
3 dicas para potencializar os efeitos da maconha

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.