CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > MEDICINAL > THC auxilia no tratamento da agitação em pacientes com Alzheimer

THC auxilia no tratamento da agitação em pacientes com Alzheimer


Não restam dúvidas – nem evidências científicas – sobre o potencial terapêutico da maconha no tratamento do Alzheimer.

Segundo estudo apresentado durante a Alzheimer’s Association International Conference (AAIC2018, a administração de nabilona – um canabinoide sintético destinado a imitar os efeitos do THC natural – é capaz de reduzir sintomas comportamentais típicos em pacientes com Alzheimer.

“Os resultados de um ensaio clínico randomizado e duplo-cego sugerem que a nabilona pode ser eficaz no tratamento da agitação em portadores da doença de Alzheimer”, afirma o comunicado oficial.

“A agitação, incluindo explosões verbais ou físicas, desconforto emocional e inquietação são algumas das mudanças comportamentais mais comuns associadas ao Alzheimer conforme a doença progride – e podem ser uma causa significativa de estresse dos cuidadores”, disse Krista L. Lanctôt, cientista sênior do Sunnybrook Hospital e professora de psiquiatria e farmacologia na Universidade de Toronto, no Canadá.

Lanctôt e seus colegas investigaram os benefícios potenciais da nabilona em pacientes com demência moderada a grave associada ao Alzheimer e sintomas de agitação clinicamente significativos.

O estudo foi feito com 39 participantes (77% do sexo masculino, com média de 87 anos), que  receberam cápsulas de nabilona por seis semanas, seguido de seis semanas de placebo, com uma semana de intervalo entre cada período de tratamento. Além de medir a agitação, os pesquisadores avaliaram sintomas comportamentais gerais, além da memória, mudanças físicas e segurança.

Resultados

Após o período total de 14 semanas, os cientistas descobriram que a agitação melhorou significativamente naqueles que tomaram nabilona, conforme medido pelo Cohen-Mansfield Agitation Inventory (p = 0,003). A nabilona também melhorou significativamente os sintomas comportamentais gerais, em comparação com o placebo, conforme medido pelo Inventário Neuropsiquiátrico (p = 0,004).

Os pesquisadores também observaram pequenos benefícios em relação à cognição e nutrição durante o estudo. Durante o estudo, mais pacientes experimentaram sedação com a nabilona (45%) do que com o placebo (16%).

“Os tratamentos atualmente prescritos para a agitação no Alzheimer não funcionam em todos e, quando funcionam, o efeito é pequeno em comparação ao risco de efeitos colaterais prejudiciais, incluindo aumento do risco de morte. Como resultado, há uma necessidade urgente de opções de medicamentos mais seguros ”, ponderou Lanctôt.

“Tais descobertas sugerem que a nabilona pode ser um tratamento eficaz para a agitação. No entanto, o risco de sedação deve ser cuidadosamente monitorado. Um ensaio clínico maior nos permitiria confirmar nossas descobertas sobre quão eficaz e segura é a nabilona no tratamento do sintomas do Alzheimer.”

Clique aqui para saber mais sobre como a maconha pode auxiliar no tratamento do Alzheimer.

You may also like
THC pode aumentar eficácia e segurança dos opioides
Menina com paralisia cerebral ganha na Justiça direito de receber óleo de maconha no Ceará
Pesquisadores brasileiros estudam o efeito antidepressivo do CBD
CBD pode auxiliar no tratamento do câncer de mama

Leave a Reply