CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > ESPORTES > Uso de cannabis é frequente entre lutadores de MMA

Uso de cannabis é frequente entre lutadores de MMA


Pesquisa feita nos Estados Unidos aponta que cada vez mais os lutadores de MMA estão fazendo uso de maconha com fins lúdicos e/ou terapêuticos.

Que maconha e esporte combinam, nós já estamos cansadas (os) de saber. E quem também parece concordar com isso são os lutadores de MMA, que cada vez mais fazem uso da erva, sobretudo as variedades ricas em CBD, conforme aponta pesquisa conduzida pelo site “The Athletic”.

Dos 170 atletas entrevistados, 45,9% admitiu usar maconha tanto para fins sociais quanto para fins terapêuticos, com foco na recuperação e relaxamento muscular.

As strains ricas em canabidiol (CBD), por sua, são as favoritas de 76,5% dos participantes, que costumam consumi-las principalmente em forma de extratos.

“Isso parece bastante preciso”, comentou Jeff Novitzky, vice-presidente sênior de saúde e desempenho do atleta no UFC.

Vale lembrar que, em janeiro de 2018, o CBD foi retirado da lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (WADA).

Após a iniciativa, cada vez mais atletas de alta performance, de diferentes modalidades esportivas, passaram a usar o canabinoide como alternativa aos analgésicos e anti-inflamatórios.

Segundo reportagem do site The GrowthOP, vários lutadores foram sinceros sobre o uso terapêutico da planta, a começar pelos irmãos Diaz, que vendem produtos CBD sob a marca Game Up Nutrition.

Nate Diaz, aliás, foi alvo de polêmica em 2016, quando utilizou uma caneta vaporizadora de CBD durante uma conferência de imprensa pós-luta.

Mais recentemente, a lenda do MMA Frank Shamrock declarou que usava cannabis diariamente ao longo de sua carreira de lutador para recuperação e relaxamento.

Mais perto de casa, o UFC anunciou uma parceria de pesquisa com a Aurora Cannabis Inc., com sede em Edmonton, em 2019.

O objetivo é estudar o CBD e levar a linha de produtos de CBD da marca esportiva da Aurora.

No início deste ano, o lutador de MMA de Toronto Elias Theodorou recebeu uma Isenção de Uso Terapêutico para maconha medicinal pela Comissão Atlética do BC, a primeira do esporte.

Ainda assim, algumas comissões esportivas estaduais e conselhos reguladores que governam os esportes de combate continuaram a recuar contra a cannabis.

Punição

Em maio, o peso médio do UFC Journey Newson foi retirado de uma vitória pelo Departamento de Licenciamento e Regulação do Texas e recebeu suspensão de 30 dias por testar positivo para THC.

O lutador de peso médio Kelvin Gastelum testou positivo para THC pela segunda vez em 2019 e, depois de receber inicialmente uma suspensão de nove meses da Agência Antidoping dos EUA, sua suspensão foi reduzida para cinco meses após a conclusão de um programa de tratamento medicamentoso.

Em fevereiro, o lutador dos pesos pesados ​​Derrick Lewis levantou as sobrancelhas quando foi entrevistado no octógono após uma vitória. A luta foi muito importante, ele disse a Joe Rogan, e “é por isso que 24/7, durante toda a semana eu estava fumando maconha”.

*Junte-se à roda do Maryjuana no Telegram e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

You may also like
Bebê é tratado com cannabis após ficar sem oxigênio
Associação oferece CBD para médicos na frente de combate ao coronavírus
CBD reduz ansiedade e tremores em pacientes com Parkinson
Plano de saúde não pode negar medicamento à base de CBD

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.