CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > ENTRETENIMENTO > MÚSICA > Amy Winehouse e o eterno drama das mulheres canabistas

Amy Winehouse e o eterno drama das mulheres canabistas

Ao completar um ano da morte de Amy Winehouse (1983-2011), neste dia 23 de julho, vale acender uma vela em homenagem a uma das mulheres mais célebres e talentosas de todos os tempos.

Dona de voz potente e sensual, a cantora e compositora inglesa curtia desfrutar de todas as brisas possíveis – de preferência ao mesmo tempo, agora, já.

De maconha a heroína, a musa foi flagrada consumindo diversas drogas e protagonizou muitos bafões – mas morreu mesmo de intoxicação por álcool, segundo os médicos.

Na música que você confere aqui, Amy dá voz a um drama comum a muitas mulheres canabistas, que por vezes se veem às voltas com tipinhos maconheiros medíocres que mal se prestam a apresentar um baseado decente – e, pior, ainda colam na banca na maior cara de pau.

Sim, o “gigolô canábico” existe e é mais comum do que se pensa!

Garotas, aprendam com a titia Amy: “I’m my own man so when will you learn/ That you got a man but I got to burn/ Don’t make no difference if I end up alone/ I’d rather have myself a smoke my homegrown/ It’s got me addicted, does more than any dick did”. Afinal, homem só impõe respeito se chegar munido de uma peteca do green e/ou um tablete de hash.

Depois dessa, só resta acender mais uma vela – de preferência do calibre de 7 dias – para fazer jus à memória da moça.

Clique aqui para ouvir uma playlist com as músicas mais chapantes da Amy Winehouse.

 

You may also like
“Catch a Fire”: confira o novo clipe de Lei di Dai
ChapaSongs #161: Legaliza México
Lei Di Dai indica 20 ganja tunes para ouvir às 4:20
Vem aí a 2ª edição do Desafio Cozinha Cannabica

3 Responses

  1. mayara rocheylle

    Caraio , eu nao sabia que ela fumava … poe ai o Bill Clinton , Fernando Henrique , todos os presidentes da Jamaica desde 1800 , toda a holywood , o projac , a bahia inteira c, e por ai vai .. fuifumar

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.