CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > SAÚDE > Maioria dos médicos norte-americanos apoia a legalização da maconha

Maioria dos médicos norte-americanos apoia a legalização da maconha

As propriedades terapêuticas da maconha caíram no gosto dos médicos norte-americanos. Segundo pesquisa divulgada na semana passada pelo portal WebMD/Medscape, a maioria dos profissionais de saúde dos Estados Unidos acredita que a erva traz benefícios para os pacientes e  mais da metade disse que a planta também deve ser legalizada para fins recreativos.

A pesquisa envolveu 1.544 médicos de mais de 12 especialidades e 48 estados. Destes, 69% afirmaram que a maconha pode ajudar no tratamento de doenças específicas e 67% dizem que a planta deve estar disponível como uma opção terapêutica legal para os pacientes.

Considerando-se as especialidades, oncologistas e hematologistas foram os mais propensos a apoiar o uso de maconha medicinal, somando 82%. Na outra ponta, com 54%, os reumatologistas foram os menos propensos a admitir os benefícios terapêuticos da ganja.

Em relação ao uso recreativo, 56% dos profissionais entrevistados apoiam a legalização total da planta para adultos em todo o território norte-americano, refletindo dados recentes que apontam níveis similares de apoio à regulamentação da maconha entre o público em geral.

Atualmente, a erva já é regulamentada em 21 estados, além de Washington DC, sendo que pelo menos outros 10 estados estão avaliando propostas de legalização da canábis para fins recreativos e médicos.

“A comunidade médica está dizendo claramente que apoiam o uso de maconha como uma opção de tratamento em potencial para diversos problemas de saúde. Na verdade, muitos médicos já a prescrevem. Os resultados indicam um forte desejo de que o DEA (Drug Enforcement Administration) alivie as restrições à pesquisa para que estudos adicionais possam ser feitos”, comenta Michael Smith, editor-chefe do WebMD.

“Um dos usos mais documentados de maconha medicinal é no tratamento da dor. A canábis pode ser um analgésico melhor do que substâncias narcóticas comumente utilizadas, como a oxicodona, mas com menor potencial de dependência”, ressalta Smith.

O QUE DIZEM OS MÉDICOS NORTE-AMERICANOS SOBRE MACONHA MEDICINAL

– 69% dizem que pode ajudar com certos tratamentos e condições.

– 67% acreditam que deve ser uma opção médica para os pacientes.

– 56% apoia legalização em todo o país, tanto para fins médicos como não-médicos

– 50% dos médicos de estados onde a canábis não é legalizada acreditam que ela deveria ser legal

Não é a primeira vez que a ala médica sai do armário para exaltar os benefícios da erva. Doutores de todo o planeta já reconhecem o que só os caretas mais entorpecidos não querem ver: maconha trata, cura e faz bem. Saiba mais clicando aqui.

You may also like
Associação de Niterói obtém liminar para plantar maconha para uso terapêutico
Mercado de CBD vê ameaça após decisão do STJ sobre rol da ANS
Estudo brasileiro demonstra eficácia da cannabis contra superbactérias
Ex-astro da NBA investe R$ 476 milhões em empreendedores negros da indústria canábica

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.