CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > SAÚDE > Estudo aponta que maconha ajuda a tratar insônia crônica

Estudo aponta que maconha ajuda a tratar insônia crônica


Um estudo realizado pela Universidade da Austrália Ocidental e publicado no periódico Experimental and Clinical Psychopharmacology mostrou que a maconha pode ajudar no tratamento de pessoas que sofrem com insônia crônica.

Os pesquisadores observaram que o efeito de sedação causado pela cannabis serve como tratamento alternativo para aqueles que têm dificuldade para dormir.

No estudo, 23 pessoas foram tratadas com a substância durante 14 noites. Porém, elas não sabiam se estavam tomando uma dose do medicamento ou de placebo — alguma substância que não apresenta interação com o organismo.

A cannabis melhorou o sono de 36% dos voluntários, enquanto 26% dos que tomaram placebo relataram alguma vantagem.

Os autores usaram como base o Índice de Gravidade da Insônia (ISI) e avaliaram fatores como tempo total de sono, hora de dormir, qualidade do sono e sensação de repouso após o descanso noturno.

Peter Eastwood, autor do estudo e pesquisador do Centro de Ciência do Sono da universidade, disse que esse trabalho foi o mais rigoroso já realizado para avaliar o potencial da maconha no tratamento para insônia.

Segundo o cientista, como os efeitos colaterais são poucos, o medicamento tem grande potencial para fazer parte do tratamento desse problema. “É provável que novas melhorias na eficácia possam ser alcançadas a partir de doses mais altas e durante um período mais longo”, diz o pesquisador, em nota.

*Fonte: Galileu

**Junte-se à roda do Maryjuana no Telegram.

O conteúdo deste site foi criado por mentes turbinadas com café (Mary4:20)! 

You may also like
Maconha pode aumentar a vontade de se exercitar, sugere estudo
Pedidos de importação de canabidiol aumentaram 86% de 2019 para 2020
CBD pode auxiliar ou prejudicar pacientes com covid-19; entenda
Uso de maconha na adolescência está associado à queda no QI

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.