CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > SAÚDE > Pesquisadores alemães reconhecem uso medicinal da cannabis no alívio da dor

Pesquisadores alemães reconhecem uso medicinal da cannabis no alívio da dor

Está cada vez mais difícil para os proibicionistas ignorar os poderes terapêuticos da maconha. Dessa vez são os alemães que divulgam um estudo comprovando que medicamentos à base de canábis apresentam grande eficiência no alívio da dor em pacientes cujos sintomas não são atenuados através dos tratamentos convencionais. As indicações incluem espasmos musculares, náuseas e vômitos ocasionados por quimioterapia, perda de apetite nos portadores de HIV e dores neuropáticas.

A conclusão dos pesquisadores Franjo Grotenhermen e Kirsten Müller-Vahl foi publicada na edição 29-30 do jornal científico Deutsches Ärzteblatt Internacional.

Segundo o artigo, o efeito clínico dos remédios à base da erva deve-se à ativação dos receptores de canabinóides endógenos. O consumo de quantidades terapêuticas em adultos não traz risco de danos irreversíveis à cognição. Em crianças e adolescentes, no entanto, o risco é maior.

Em todo o mundo, já foram realizadas mais de 100 pesquisas avaliando os efeitos dos canabinóides desde 1975. Os resultados positivos levaram ao licenciamento oficial de medicamentos à base de maconha em diversos países. Na Alemanha, por exemplo, o extrato de canábis foi aprovado em 2011 para o tratamento de esclerose múltipla (EM).

Em junho de 2012, o Federal Joint Commitee (o mais alto órgão regulador da saúde na Alemanha) declarou que a substância possui vantagens adicionais para esta indicação e estendeu a licença temporária para a fabricação do extrato até 2015.

*Fonte: Science Daily

You may also like
Estudo aponta que maconha reduz a dor, mas piora o autocuidado
Colômbia autoriza uso industrial da maconha e sua exportação com fins terapêuticos
Estudo: extrato de cânhamo promove perda de peso
78% dos brasileiros são favoráveis ao uso terapêutico da maconha

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.