CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > BRASIL > Anvisa simplifica importação de canabidiol

Anvisa simplifica importação de canabidiol


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) definiu nesta quarta-feira (22/4) novos critérios para simplificar a importação de produtos à base de canabidiol (CBD), um dos derivados da maconha, em casos de tratamentos de saúde.

Com a nova norma, a agência passará a adotar uma lista de produtos para os quais a importação será facilitada. Até agora, cinco deles, que representam cerca de 95% das importações já realizadas, fazem parte da lista.

Para esses produtos, não será mais necessária análise da área técnica da Anvisa. Com a decisão, os pedidos apresentados seguirão direto para autorização de importação da agência, o que deve reduzir os prazos para liberação. Para isso, os pacientes deverão estar cadastrados no órgão e renovar o registro anualmente.

A Anvisa também definiu a possibilidade de indicação do intermediário que efetivamente importará o produto, como hospitais, prefeituras ou planos de saúde. Segundo o órgão, a possibilidade de intermediação poderá reduzir os custos para os pacientes.

A quantidade total de canabidiol prevista na receita médica poderá ser importada em etapas, de acordo com a conveniência dos responsáveis pela importação.

Extraído da cannabis, o canabidiol, também conhecido como CBD, vem sendo usado no combate de convulsões provocadas por diversas enfermidades, entre elas a epilepsia. Em janeiro, a agência reguladora aprovou a reclassificação do canabidiol como medicamento de uso controlado e não mais como substância proibida.

Apesar da liberação, o processo para importar produtos com a substância ainda exige autorização excepcional. A Anvisa já recebeu 696 pedidos de autorização para importação de produtos à base de canabidiol, dos quais 621 já foram autorizados.

*Fonte: Agência Brasil

You may also like
Aprovada lei que permite cultivo de maconha medicinal no estado do Rio de Janeiro
Podem me associar ao tráfico por comprar pequenas quantidades de drogas para meus amigos?
Primeiro remédio à base de maconha do Brasil custará R$ 2,5 mil
Pesquisadores canadenses acreditam que maconha pode bloquear coronavírus

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.