CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > MUNDO > Colômbia rejeita importação de medicamentos com maconha

Colômbia rejeita importação de medicamentos com maconha

Ao contrário do Brasil – que tem priorizado a importação de medicamentos a base de maconha – a Colômbia pretende investir no cultivo e produção da erva dentro do próprio país.

Segundo o projeto de lei aprovado no último dia 11/12 pelo senado colombiano, será o governo federal o responsável pelo cultivo, produção e distribuição de maconha medicinal.

Sendo assim, estaria proibida a importação de extratos e compostos a base de cannabis, segundo reportagem da RCN Rádio. O objetivo é evitar a possível invasão do mercado multinacional.

“Seria incorrer no maior do absurdo se, depois que de legalizar a maconha medicinal, nós tivéssemos de importar medicamentos à base de cannabis”, disse a senadora liberal Viviane Morales, uma das responsáveis pela proposta.

“O mínimo que se deve é pleitear lugar neste mercado que se abre – e que já geral meilhões de dólares aos Estados Unidos e onde já se tenham patenteado alguns medicamentos”, completou a senadora.

A regulamentação do uso medicinal da maconha na Colômbia estará em debate na Câmara de Representantes a partir de janeiro de 2016.

You may also like
Estudo aponta que maconha reduz a dor, mas piora o autocuidado
Colômbia autoriza uso industrial da maconha e sua exportação com fins terapêuticos
Estudo: extrato de cânhamo promove perda de peso
78% dos brasileiros são favoráveis ao uso terapêutico da maconha

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.