CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > SAÚDE > Canabinoides auxiliam no combate à fibrose cardíaca

Canabinoides auxiliam no combate à fibrose cardíaca

As possibilidades terapêuticas da maconha ampliam-se conforme avança a ciência sobre o sistema endocanabinoide.

Dessa vez, um estudo realizado pela Fourth Military Medical University, em Xian, na China, descobriu que a erva pode auxiliar no tratamento da fibrose cardíaca.

Divulgada na revista Cellular Physiology and Biochemistry, a pesquisa teve como objetivo investigar os efeitos de uma substância agonista dos receptores de canabinoides em camundongos com fibrose no miocárdio.

Receptor CB2

“A fibrose intersticial do miocárdio é um importante marco histológico que resulta em disfunção cardíaca após infarto do miocárdio (MI)”, afirmam os pesquisadores. “A ativação do receptor de tipo II de canabinoide (CB2) já demonstrou reduzir a fibrose hepática em ratos cirróticos. No entanto, o efeito anti-fibrótico da ativação do receptor CB2 no coração enfartado ainda é pouco conhecido.”

Após os testes, ficou evidente que os canabinoides “melhoram significativamente a função cardíaca, suprimindo a expressão de marcadores de fibrose em ratos com infarte”.

Desafio constante para a cardiologia, a fibrose cardíaca consiste numa degeneração do tecido natural do miocárdio, o que causa seu endurecimento.

Remédio natural

Agora, os médicos podem contar com uma mãozinha extra da natureza na hora de tratar a fibrose cardíaca. Segundo as conclusões dos cientistas, a ativação do sistema endocanabinoide “alivia a fibrose intersticial do miocárdio, representando opção promissora para retardar a fibrose cardíaca após infarto do miocárdio”.

Clique aqui para visualizar o estudo na íntegra.

You may also like
Estudo brasileiro demonstra eficácia da cannabis contra superbactérias
Maconha pode ser alternativa para tratar artrite e dor nas costas
Estudo aponta que maconha reduz a dor, mas piora o autocuidado
Colômbia autoriza uso industrial da maconha e sua exportação com fins terapêuticos

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.