CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > BRASIL > Cientistas do Piauí iniciam pesquisas com CBD

Cientistas do Piauí iniciam pesquisas com CBD

/

Sinal dos tempos cada vez mais verdes no Brasil, a maconha está se tornando a mais nova “queridinha” de pesquisadores de todos os cantos do país.

Depois da Universidade de São Paulo (USP) anunciar o lançamento do primeiro centro de pesquisas sobre canabidiol (CBD) do Brasil, agora é a vez do Piauí entrar na rota da ciência canábica.

Na ultima quinta-feira (09), durante o I Simpósio Sobre Uso Medicinal dos Canabinoides, em Teresina, foi anunciada a parceria entre a Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e Secretaria de Saúde do Estado do Piauí, com o objetivo de somar esforços para os avanços nas pesquisas sobre CBD.

O reitor da UFPI, Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes, garantiu apoio a toda equipe envolvida e disponibilizou a infraestrutura da universidade para a realização dos estudos.  “Com respeito à pesquisa do canabidiol, poderemos colaborar no controle de qualidade com nossos laboratórios de Química e da Farmácia Escola além de realizamos diversas pesquisas para o seu desenvolvimento e uso”, disse o reitor.

Causa pessoal

O incentivo à parceria entre as universidades e a secretaria estadual de saúde surgiu a partir da experiência própria do governador do Piauí, Wellington Dias (PT), que relatou as dificuldades de conseguir fazer o uso medicinal da substância com sua filha.

Segundo o governador, a menina precisou tomar medicamentos severos que não conseguiam interromper completamente as crises convulsivas. Somente com medicamentos fitoterápicos a base de CBD, a jovem teve melhora em seu quadro.

*Foto: Kira Horvath

You may also like
Cinemas do Ceará serão obrigados a exibir vídeos proibicionistas antes de todas as sessões
Estudo aponta que maconha reduz a dor, mas piora o autocuidado
Colômbia autoriza uso industrial da maconha e sua exportação com fins terapêuticos
Estudo: extrato de cânhamo promove perda de peso

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.