CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > SAÚDE > Maconha possui efeito antimicrobiano contra Staphylococcus aureus

Maconha possui efeito antimicrobiano contra Staphylococcus aureus


Recentemente, pesquisadores descobriram que a maconha, além de todas as propriedades medicinais já observadas em humanos, também possui efeito antimicrobiano contra Staphylococcus aureus.

O uso inadequado dos antibióticos faz com que algumas linhagens de bactérias criem resistência a estes medicamentos. Este problema traz a necessidade da busca de novas opções para combater infecções bacterianas.

Staphylococcus aureus é uma bactéria encontrada normalmente em nosso corpo, em locais como o nariz, trato respiratório e na pele. Ela geralmente não causa doenças, mas em determinados casos, tais como ferimentos e imunidade baixa, a S. aureus pode causar desde infecções na pele, como espinhas, impetigo, furúnculos, celulite, foliculite, carbúnculos, e abscessos, a doenças potencialmente fatais, como pneumonia, meningite, osteomielite, endocardite, síndrome do choque tóxico, bacteremia, e sepse.

Algumas linhagens de S. aureus desenvolveram resistência a antibióticos utilizados em ambiente hospitalar. Uma delas é a S. aureus resistente à meticilina (methicillin-resistant S. aureus, ou MRSA). No mundo, ela é uma das cinco causas mais comuns de infecções hospitalares e é frequentemente a causa de infecções pós cirúrgicas.

Cannabis sativa (maconha), Thuja orientalis (Tuia) e Psidium guajava (Goiabeira).

Recentemente, pesquisadores indianos mostraram que a fitoterapia pode ajudar nesta questão. No artigo publicado na Journal of Integrative Medicine os pesquisadores explicam que muitas plantas medicinais têm a propriedade de potencializar o efeito de antibióticos, e que o estudo foi conduzido para avaliar se a Cannabis sativa (maconha), Thuja orientalis (Tuia) e a Psidium guajava (Goiabeira) possuem efeito antimicrobiano contra a MRSA.

Os pesquisadores prepararam extratos das três plantas e verificaram se eles, isoladamente ou em combinação, tinham a propriedade de inibir o crescimento da MRSA.

Eles observaram que as três plantas apresentam ação antimicrobiana contra a MRSA, e que houve efeito pronunciado com a combinação da C. sativa com a T. orientalis.

Os cientistas explicam que o efeito sinérgico provavelmente se deve à presença de compostos fenólicos e flavonoides na mistura de extratos e que esta interação será alvo de futuras pesquisas do grupo de pesquisadores.

*Por Lia Esumi: Bióloga, MS/PhD em Psicobiologia e colaboradora no Maryjuana.

You may also like
Anvisa nega pedido da Unicamp para pesquisa com cultivo de maconha
Anvisa autoriza patente de goma de mascar de maconha contra dor crônica
ONU retira maconha de lista de drogas mais perigosas; Brasil vota contra
Justiça de MG autoriza pai a plantar maconha para uso medicinal do filho

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.