Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > BRASIL > Governo é contra liberação do plantio de maconha para fins medicinais

Governo é contra liberação do plantio de maconha para fins medicinais


Espalhe a boa !
O Palácio do Planalto rejeita a proposta da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de liberar o cultivo de maconha no País para pesquisa e produção de medicamentos.

Em nota enviada nesta quarta, a Casa Civil afirmou que é contra a liberação do plantio e disse que a ideia é estimular apenas a importação de “matéria-prima”, como óleos e extratos para uso medicinal. O apoio restrito a esse modelo ocorre para evitar uma deturpação do uso do produto para fins recreativos, explica o órgão.

A posição se choca com a iniciativa recente da Anvisa de levar à consulta pública duas propostas sobre o tema: uma com regras para o plantio de Cannabis, o qual deverá ser liberado apenas a empresas interessadas na produção de remédios, e outra para registro dos produtos que podem ser gerados neste processo.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse não ver problemas na proposta, desde que a regulamentação siga “evidências científicas”.

“Se for com base científica para uso científico, não vejo nenhum problema. O que não podemos é fazer disso aí uma panaceia”, afirmou. “Daqui a pouco começa a querer vender xarope, vender xampu, e com isso estaríamos em um caminho equivocado. Medicamento tem que ser tratado como medicamento”.

Posicionamento

Segundo ele, o Ministério deve enviar à Anvisa nos próximos dias um posicionamento. A previsão é que a medida indique maior aval a medicamentos à base de canabidiol, derivado da maconha conhecido pelo uso terapêutico, sem efeito psicoativo.

Desde 2015, a Anvisa autoriza a importação de produtos à base de canabidiol para uso medicinal. Alguns deles, porém, também possuem THC, derivado da maconha responsável pelo efeito psicoativo e cujo potencial terapêutico tem sido alvo de estudos.

A Anvisa tem autonomia para tomar decisões. O Governo, porém, pode interferir sugerindo medidas opostas junto ao Congresso ou por meio da indicação de um novo diretor para a agência.

*Fonte: Diário do Nordeste

Que tal turbinar a sua mente?

O conteúdo deste site foi criado por mentes turbinadas com café (Mary4:20)! 

SAIBA MAIS

You may also like
Câmara cria comissão especial para discutir regulamentação da maconha medicinal
Sugestão popular para regulamentar uso terapêutico da maconha vira projeto de lei
10 músicas para jogar a semente na terra
“Faltam evidências científicas para proibir e criminalizar a maconha, não para produzir”, diz cientista da UFRJ

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.