CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > SAÚDE > Maconha pode reduzir a dor numa das formas mais raras de esclerose múltipla

Maconha pode reduzir a dor numa das formas mais raras de esclerose múltipla


Quem conhece alguma coisa sobre canábis medicinal sabe que a erva é um santo remédio para os portadores de esclerose múltipla. Pois agora um novo estudo publicado na revista científica PLOS One  não só confirmou isso, como descobriu que a maconha pode reduzir a dor associada à Síndrome de Devic, ou neuromielite óptica (NMO), uma das formas mais raras e devastadoras de esclerose múltipla.

Conduzida por pesquisadores de diferentes universidades, como a Ludwig-MaximiliansGeorg August e Universidade Heidelberg, a análise constatou que a ativação do sistema endocanabinoide – algo que a maconha faz naturalmente – tem a capacidade de diminui a dor neuropática nos portadores da doença. Ou, cientificamente falando: ‘o aumento dos níveis plasmáticos de 2-AG [um receptor de canabinoide] pode mitigar a sensibilidade à dor mecânica, enquanto a ausência de aumento de 2-AG deixa esses pacientes com hiperalgesia”

O estudo contou com o apoio do German Research Foundation, além do Ministério Alemão de Educação e Pesquisa e da Rede Alemã de Pesquisa em Dor Neuropática.

Para saber mais sobre as relações entre maconha e esclerose múltipla, clique aqui. 

*Fonte: PLOS One

You may also like
Pacientes com câncer trocam opioides por maconha
Empresa enviará cannabis e café para o espaço em 2020
Participe do Levantamento Global de Drogas 2020
Será que maconha emagrece? Esse novo estudo leva a crer que sim!