CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > BRASIL > Anvisa vai facilitar a importação de óleo de maconha

Anvisa vai facilitar a importação de óleo de maconha


Após liberar a importação de canabidiol (CBD) para uma criança com epilepsia no mês passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende autorizar a prescrição da substância no Brasil, segundo reportagem do G1. O anúncio foi feito por Luiz Roberto Klassmann, diretor-adjunto da Anvisa, durante palestra realizada na quinta-feira (15/5)  no 4º Simpósio Internacional da Cannabis Medicinal, em São Paulo. Dedicado a discutir o tema com especialistas das áreas médica e jurídica, o evento segue até o próximo sábado (17).

De acordo com Klassmann, a área técnica da agência já aprovou a reclassificação do canabidiol no país, propondo a retirada da substância da lista de drogas proscritas, para permitir que os médicos a prescrevam com receita normal, em duas vias.

A decisão ainda terá que ser aprovada pela Diretoria Colegiada da agência, em reunião que vai acontecer até o fim deste semestre. Se isso ocorrer, qualquer brasileiro com uma prescrição médica em mãos recomendando CBD, poderá entrar no país de maneira legal com o produto, ou recebê-lo por encomenda.

Atualmente, esses remédios estão em uma lista do órgão de Vigilância Sanitária que proíbe o uso para fins terapêuticos, exceto quando há alguma autorização especial para importação concedida pelo próprio diretor da agência ou ainda sentença jurídica com a mesma finalidade, o que ocorreu pela primeira vez no caso da garotinha Anny Fischer. 

Vale a pena ressaltar que o CBD é apenas um dos mais de 85 compostos químicos naturais encontrados na cannabis, indicado para as mais diversas doenças, da síndrome do pânico à epilepsia, como você pode conferir clicando aqui. Outros canabinoides, como o THC e o CBDV, também apresentam propriedades medicinais. O polêmico THC, por exemplo,  sempre discriminado pelos coxinhas e mídia-coxinha em geral por ser causador do famoso “barato”, serve para tratar uma série de doenças também, como desordens digestivas, mal de Parkinson e esquizofrenia, entre outras que você conhece aqui.

Já o pouco conhecido cannabidivarin (CBDV) também serve para tratar, entre outras moléstias, a epilepsia, provando que não dá pra dissociar  nenhum dos canabinoides da planta produtora de todos eles: a maconha.

*Com informações: G1, Superinteressante

 

You may also like
Entre tijolos e territórios ou pontes sobre abismos
“Comigo não tem liberação de droga nem plantio”, diz Bolsonaro sobre maconha
Casal ganha direito de importar sementes de maconha para tratar filha
Brasileira lança incubadora e concurso para projetos canábicos inovadores

2 Responses

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.