CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > BRASIL > Anvisa vai facilitar a importação de óleo de maconha

Anvisa vai facilitar a importação de óleo de maconha


Após liberar a importação de canabidiol (CBD) para uma criança com epilepsia no mês passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende autorizar a prescrição da substância no Brasil, segundo reportagem do G1. O anúncio foi feito por Luiz Roberto Klassmann, diretor-adjunto da Anvisa, durante palestra realizada na quinta-feira (15/5)  no 4º Simpósio Internacional da Cannabis Medicinal, em São Paulo. Dedicado a discutir o tema com especialistas das áreas médica e jurídica, o evento segue até o próximo sábado (17).

De acordo com Klassmann, a área técnica da agência já aprovou a reclassificação do canabidiol no país, propondo a retirada da substância da lista de drogas proscritas, para permitir que os médicos a prescrevam com receita normal, em duas vias.

A decisão ainda terá que ser aprovada pela Diretoria Colegiada da agência, em reunião que vai acontecer até o fim deste semestre. Se isso ocorrer, qualquer brasileiro com uma prescrição médica em mãos recomendando CBD, poderá entrar no país de maneira legal com o produto, ou recebê-lo por encomenda.

Atualmente, esses remédios estão em uma lista do órgão de Vigilância Sanitária que proíbe o uso para fins terapêuticos, exceto quando há alguma autorização especial para importação concedida pelo próprio diretor da agência ou ainda sentença jurídica com a mesma finalidade, o que ocorreu pela primeira vez no caso da garotinha Anny Fischer. 

Vale a pena ressaltar que o CBD é apenas um dos mais de 85 compostos químicos naturais encontrados na cannabis, indicado para as mais diversas doenças, da síndrome do pânico à epilepsia, como você pode conferir clicando aqui. Outros canabinoides, como o THC e o CBDV, também apresentam propriedades medicinais. O polêmico THC, por exemplo,  sempre discriminado pelos coxinhas e mídia-coxinha em geral por ser causador do famoso “barato”, serve para tratar uma série de doenças também, como desordens digestivas, mal de Parkinson e esquizofrenia, entre outras que você conhece aqui.

Já o pouco conhecido cannabidivarin (CBDV) também serve para tratar, entre outras moléstias, a epilepsia, provando que não dá pra dissociar  nenhum dos canabinoides da planta produtora de todos eles: a maconha.

*Com informações: G1, Superinteressante

 

You may also like
Estudo: cannabis com alto teor de THC não é necessariamente mais potente
Comprar sementes de maconha é crime?
Uso de cannabis é frequente entre lutadores de MMA
Canadá quintuplica exportações de óleo de cannabis em 2019

2 Responses

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.