CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > MUNDO > Reino Unido revisará lei sobre uso medicinal da maconha

Reino Unido revisará lei sobre uso medicinal da maconha

O Reino Unido pretende revisar a lei sobre o uso medicinal de maconha, depois que uma criança teve seu medicamento confiscado e seu estado de saúde piorou.

O governo do Reino Unido revisará a legislação sobre o consumo de cannabis para fins medicinais, após a polêmica suscitada no país pela hospitalização de uma criança epilética depois que sua medicação à base de maconha foi confiscada.

Segundo confirmou nesta segunda-feira o ministro de Saúde do Reino Unido, Jeremy Hunt, em entrevista à emissora pública “BBC”, o ministro do Interior, Sajid Javid, quer retocar a lei “tão rápido o quanto puder” para que casos como o do menino Billy Caldwell não voltem a acontecer.

Caldwell teve que ser internado na semana passada em Londres depois que as autoridades confiscaram seu medicamento para combater epilepsia à base de óleo de cannabis, adquirido no Canadá, no aeroporto de Heathrow.

Segundo a atual legislação britânica, o uso de cannabis só é permitido para pesquisa ou testes clínicos sob autorização do Ministério do Interior.

A saúde do menor começou a piorar depois de as autoridades confiscarem seu remédio até que, finalmente, o responsável de Interior cedeu aos apelos da mãe do menino, Charlotte Caldwell, e no sábado acordou que fossem devolvidos.

Em comunicado, Javid manifestou que tratava-se de uma situação “extremamente complexa”, mas que sua “principal prioridade” era assegurar que “Billy recebe o tratamento mais efetivo de forma segura”.

O político afirmou ter adotado a decisão assessorada pela equipe médica do Hospital Chelsea e Westminster de Londres que atendia a criança e que manifestou que tratava-se de uma “emergência médica”.

“Não acredito que ninguém que tenha seguido esta história possa dizer que temos a lei adequada para regular isto”, afirmou hoje o ministro de Saúde, ao mesmo tempo que defendeu a gestão de seu colega de Interior.

“Acredito que seja injusto dizer que não atuou rápido. Devolveu o óleo à criança”, afirmou.

O processo de revisão do uso terapêutico de cannabis ajudará não só reformar a lei, explicou Hunt, mas também que “não existam consequências indesejadas”.

O uso de cannabis para fins medicinais já é permitido em países como Canadá, Israel, Peru e Uruguai.

*Fonte: EFE

You may also like
Mercado de CBD vê ameaça após decisão do STJ sobre rol da ANS
Estudo brasileiro demonstra eficácia da cannabis contra superbactérias
Maconha pode ser alternativa para tratar artrite e dor nas costas
Estudo aponta que maconha reduz a dor, mas piora o autocuidado

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.