Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > MUNDO > Novo estudo aponta que legalização da maconha não aumenta a criminalidade

Novo estudo aponta que legalização da maconha não aumenta a criminalidade


Estudo realizado em estados americanos que legalizaram o uso recreativo da maconha mostra que as taxas de criminalidade não se alteraram após a mudança das leis. 

O suposto vínculo entre maconha e crimes violentos não passa de mais uma mentira propagada pelos proibicionistas.

Pelo menos é o que aponta um recente estudo publicado na Justice Quarterly, uma publicação da Academia de Ciências da Justiça Criminal, dos Estados Unidos.

O estudo examinou duas décadas de estatísticas criminais do FBI, com o objetivo de determinar se os crimes violentos aumentaram nos estados que legalizaram a cannabis em comparação aos demais estados que ainda não o fizeram.

Primeiros estados norte-americanos que legalizaram o uso adulto da maconha, Colorado e Washington foram os escolhidos como objeto de estudo.

O levantamento foi feito por pesquisadores da Universidade Estadual de Washington, Universidade Stockton em Nova Jersey e da Universidade de Utah.

“De muitas maneiras, a legalização da cannabis constitui um grande experimento contínuo sobre como uma grande iniciativa de política pública alcança ou não os resultados esperados”, declarou Ruibin Lu, professor assistente de justiça criminal da Universidade Stockton.“Dada a probabilidade de mais estados legalizarem a maconha recreativa, achamos importante aplicar métodos empíricos robustos para analisar os efeitos dessa ação no crime nos primeiros anos após a legalização.”

Evidência anteriores

Conforme relatado no estudo, investigações anteriores sugeriram resultados variados e inconclusivos sobre como a legalização da maconha afeta a criminalidade.

Alguns políticos e grupos de defesa utilizaram esses dados para apoiar suas posições a favor e contra a legalização.

Na nova pesquisa, os cientistas usaram métodos que, segundo eles, são mais rigorosos do que aqueles empregados ​​em pesquisas anteriores (ou seja, abordagens quase experimentais que mais simulam experimentos e fornecem evidências mais fortes) para determinar se a legalização da cannabis levou a mudanças nas taxas de criminalidade.

Os pesquisadores escolheram como objeto de estudo os estados do Colorado e Washington, pois foram os dois primeiros dos EUA a legalizar o cultivo, o processamento e a venda de maconha para uso adulto.

Metodologia

Para o estudo, os cientistas compararam as taxas mensais de criminalidade no Colorado e Washington com as taxas de criminalidade em outros 21 estados que não autorizam o uso da maconha para fins médicos ou recreativos em nível estadual. Os dados foram fornecidos pelo Relatório de Crimes do FBI de 1999 a 2016.

Em geral, a pesquisa não encontrou efeitos estatisticamente significativos na taxas de crimes violentos ou de propriedade nos dois estados mencionados após a legalização da cannabis, com exceção de um declínio nas taxas de roubo em Washington.

Isso sugere que a legalização e as vendas de maconha tiveram um efeito mínimo ou nulo em crimes graves nesses estados.

O estudo também registrou leve aumento da criminalidade nos dois estados imediatamente após a legalização da maconha – com as taxas de crimes imobiliários aumentando no Colorado e em Washington e as taxas de agressão agravadas em Washington. Mas, em ambos os estados, esses aumentos duraram pouco e não refletiram mudanças permanentes.

Os autores do estudo observam que, por terem examinado mudanças em crimes graves, não foi possível abranger os efeitos da legalização da maconha em outros tipos de crimes (por exemplo, crimes relacionados à condução de veículos sob a influência da cannabis).

Além disso, eles também afirmam que não se deve descartar a possibilidade de que as leis sobre a maconha possam ter efeitos diferentes em comunidades distintas dentro de um mesmo estado.

Clique aqui para acessar o estudo na íntegra.

Que tal turbinar a sua mente?

O conteúdo deste site foi criado por mentes turbinadas com café (Mary4:20)! 

SAIBA MAIS

 

You may also like
Estudo aponta que mulheres preferem strains ricas em CBD
Projeto de lei tenta solucionar conflito entre bancos e maconha nos EUA
Califórnia inaugura sua primeira cafeteria que vende maconha
THCV reduz o desejo por nicotina

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.