CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > NEGÓCIOS > Canadá quintuplica exportações de óleo de cannabis em 2019

Canadá quintuplica exportações de óleo de cannabis em 2019


O óleo de cannabis produzido no Canadá alcançou mais margens internacionais do que no ano passado, já que as empresas buscam alavancar sua vantagem em novos mercados no exterior.

De acordo com dados fornecidos pela Health Canada ao Marijuana Business Daily, os produtos à base de óleo de cannabis foram aprovados para exportação para pelo menos 17 países com fins terapêuticos e científicos em 2019.

No entanto, a maior parte das exportações envolveu alguns países, mostrando que a comercialização de exportações de cannabis medicinal, em grandes quantidades, permanece muito mais fácil de dizer do que fazer.

No total, 5.372,3 litros de derivados de cannabis foram exportados para uso médico e científico em 2019.

A Austrália foi o principal destino, com cerca de 3.700 litros (977 galões) enviados para lá em 2019.

Alemanha e Dinamarca ficaram em segundo e terceiro lugares, com 790 litros e 336 litros, respectivamente.

Esses três principais mercados responderam por 90% de todo o óleo de cannabis exportado.

Os 546 litros restantes foram enviados para 10 ou mais países.

Aumento nas exportações

Isso é quase cinco vezes mais do que os 920 litros exportados do Canadá em 2018. Aproximadamente 435 litros deixaram o país por aprovação federal em 2017.

A Health Canada aprovou cerca de 12.887,86 litros de derivados de cannabis para exportação no ano passado – cerca da metade da quantidade realmente embarcada.

Isso não significa necessariamente que o restante não foi exportado, pois sempre há um atraso entre a emissão de uma licença de exportação e quando a exportação ocorre.

Além disso, a mudança nas condições de negócios de uma empresa significa que algumas licenças podem nunca ser usadas, disse a Health Canada.

Vantagem do óleo

O crescimento das exportações de óleo de maconha continuou a superar o crescimento das exportações de cannabis in natura.

Os 5.372,3 litros de óleo de cannabis exportados excederam os 3.740 kg (8.245 libras) de cannabis seca que deixaram o Canadá em 2019.

As flores secas aumentaram 160% em relação às exportações de 2018, enquanto as exportações de óleo aumentaram quase cinco vezes no mesmo período.

Os 5.372,3 litros de óleo de cannabis são equivalentes a cerca de 4.996 kg de cannabis. (A maioria dos produtores licenciados converte 1 litro como 0,93 kg de cannabis, de acordo com a Health Canada).

Isso significa que as exportações totalizaram cerca de 8.736 kg em 2019.

Sarah Seale, CEO da Seale & Garland Consulting, com sede em Toronto, declarou que o óleo de cannabis é “mais facilmente usado em produtos médicos”, tornando-o mais procurado no exterior.

“Existe um mercado mais amplo, um preço mais alto e é um pouco mais fácil importá-lo e exportá-lo quando se lida com o óleo”, disse ela.

Seale também é parceiro da Cannabis Global Consultants.

Países como Austrália, Colômbia, Jamaica e Portugal estão se preparando para entrar no mercado de exportação.

Mas Seale vê as empresas canadenses continuarem a aproveitar suas vantagens se jogarem bem suas cartas.

“Quem quer exportar agora vai procurar caminhos que já estão abertos. O Canadá tem a oportunidade de observar os caminhos que ainda não estão abertos e tomar providências para também ser o primeiro a entrar nesses mercados ”, disse ela.

Sherry Boodram, CEO e cofundadora da empresa de consultoria regulatória CannDelta, com sede em Toronto, disse que alguns países que recentemente legalizaram a maconha com fins terapêuticos buscam atender a demanda através de importações até que a produção doméstica esteja em funcionamento.

“Muitos países não têm provisões para produzir produtos de flores e óleos secos, então eles procurarão outros países para obter esses formatos de produtos”, disse ela.

“O óleo está se tornando mais atraente para outros países, porque, do ponto de vista medicinal, as pessoas nem sempre querem inalar maconha seca”.

Questões internacionais

As empresas canadenses exportaram 9.396 kg de cannabis e óleo secos para uso médico e científico em 2019.

Esse é um aumento notável em relação aos 2.320 kg exportados no ano anterior

No entanto, as empresas canadenses até agora não conseguiram converter as exportações em importantes fontes de receita em seus balanços.

De fato, a maioria das grandes empresas canadenses registrou receita internacional obsoleta nos últimos seis meses.

Alguns até estão cortando suas perdas no exterior, à medida que os mercados internacionais se desenvolvem em um ritmo muito mais lento do que seus CEOs haviam previsto.

A Aurora Cannabis interrompeu a construção de uma grande instalação de segunda fase na Dinamarca , voltada para o mercado de exportação, em um esforço para economizar dinheiro.

Aurora, com sede em Alberta, registrou apenas receita marginal fora da América do Norte.

Seu concorrente, Canopy Growth, livour-se recentemente de ativos de produção em três continentes, à medida que tenta conter perdas de bilhões de dólares.

A Tilray, sediada na Colúmbia Britânica, mal relatou qualquer aumento nas vendas internacionais de maconha medicinal nos últimos seis meses. (O trimestre mais recente da empresa registrou vendas internacionais de US $ 5,8 milhões – cerca de US $ 100.000 a mais que no trimestre encerrado em 30 de setembro de 2019.)

O grande salto nas exportações canadenses ano após ano também ocorreu quando um dos principais produtores do país foi efetivamente fechado por metade do ano devido a violações legais e regulamentares.

As licenças federais de cannabis da CannTrust foram suspensas meses depois que um denunciante alertou os reguladores sobre o cultivo não licenciado nas instalações da empresa em Pelham, Ontário.

Antes da suspensão, a CannTrust era um dos principais fornecedores do esquema dinamarquês de maconha medicinal.

De acordo com  o analista e repórter internacional MJBizDaily, Alfredo Pascual, os mercados europeus de maconha medicinal são mais complicados do que muitos executivos acreditam.

“Prever o crescimento exponencial de todos os mercados europeus sem obstáculos ao longo do caminho é irresponsável”, escreveu ele no relatório recém-atualizado, “Cannabis medicinal na Europa: mercados e oportunidades “.

“A realidade é diferente.”

*Junte-se à roda do Maryjuana no Telegram e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

You may also like
Maconha apresenta eficácia no combate às superbactérias
Casal ganha direito de importar sementes de maconha para tratar filha
Brasileira lança incubadora e concurso para projetos canábicos inovadores
Extratos de maconha são eficazes no tratamento do câncer, aponta estudo

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.