CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > SAÚDE > Mulheres apostam na maconha para tratar sintomas da menopausa

Mulheres apostam na maconha para tratar sintomas da menopausa

/

Estudo recente aponta que cada vez mais mulheres utilizam cannabis para combater os sintomas da menopausa.

A maconha é uma excelente alternativa para tratar distúrbios femininos diversos, da TPM à endometriose, passando também pela menopausa.

Não por acaso, um estudo apresentado em setembro na reunião anual virtual da Sociedade Norte-Americana de Menopausa mostra que é crescente o número de mulheres que recorrem à erva para controlar insônia, suores noturnos, ondas de calor e outros sintomas da menopausa.

O levantamento foi feito a partir de uma amostra de 232 mulheres com idade média de 55,95 anos, localizadas no norte da Califórnia. Os dados foram coletados durante pesquisa intitulada Midlife Women Veterans Health Survey.

Resultados

Mais da metade das participantes relatou sofrer com ondas de calor e suores noturnos (54%), insônia (27%) e sintomas geniturinários (69%).

Destas, 27% afirmaram fazer uso de maconha para controlar os sintomas.

Notou-se também que a cannabis foi usada com mais frequência por mulheres que relataram ondas de calor e suores noturnos.

“Essas descobertas sugerem que o uso de cannabis para controlar os sintomas da menopausa pode ser relativamente comum. No entanto, não sabemos se o uso da planta é seguro ou eficaz para o controle dos sintomas da menopausa ou se as mulheres estão discutindo essas decisões com seus provedores de saúde”, disse Carolyn Gibson, psicóloga e autora do estudo.

Cannabis x terapia hormonal

Se o uso da cannabis está cada vez mais popular entre as mulheres no período da menopausa, o mesmo não se pode dizer das terapias hormonais, utilizadas por apenas 19% das participantes do estudo.

Das participantes que ainda não fazem uso da erva, 10% demonstraram interesse em experimentar maconha futuramente.

A porcentagem de usuárias de cannabis não diferiu segundo critérios de idade, etnia, status socioeconômico ou condições de saúde mental.

*Junte-se à roda do Maryjuana no Telegram.

You may also like
Estudo aponta que maconha reduz a dor, mas piora o autocuidado
Colômbia autoriza uso industrial da maconha e sua exportação com fins terapêuticos
Estudo: extrato de cânhamo promove perda de peso
78% dos brasileiros são favoráveis ao uso terapêutico da maconha

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.