CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > ENTRETENIMENTO > #MOMENTOPUFF > 9 dicas para fumar maconha na praia

9 dicas para fumar maconha na praia

/

Verão no auge, o que pode ser melhor do que curtir uma praia? Fumar maconha na praia, é claro! Aqui estão 9 dicas para você curtir o melhor da brisa à beira-mar.

Seja lá como e onde for, as praias sempre são uma excelente opção de local para curtir os mais enfumaçados #momentospuff de verão.

Embora não seja preciso muita coisa para fumar maconha na praia, sempre é possível obter o máximo da experiência a partir de algumas dicas simples que apresentamos a seguir:

1- Escolha o local certo

Caso esteja em um país proibicionista – a exemplo do Brasil – seja o mais discreto possível na hora de legalizar na praia.

Busque por picos tranquilos e vazios, evitando áreas lotadas com famílias. Afinal, ninguém quer correr o risco de ser repreendido pela polícia.

Para facilitar a sua vida, nós já lançamos três edições do Guia Maryjuana Verão, que reúne algumas das melhores praias do Brasil para fumar maconha.

2- Leve tudo o que precisa para a sesh na areia

Para curtir uma brisa à beira-mar é fundamental ter à mão um mínimo de itens básicos para preparar e degustar a erva.

Começando, é claro, pela própria maconha, que deve ser embalada de forma a protegê-la da areia e umidade. Para isso, utilize embalagens próprias, a exemplo de potes e saquinhos plásticos com ziplock, que são leves, práticos e podem ser reutilizados inúmeras vezes.

Seda, isqueiro, dichavador (ou tesoura) e piteira são outros apetrechos mínimos que não podem faltar na hora de apertar o baseado no rolê. Para carregar – e organizar – tudo isso, aposte em cases específicos, que garantem total discrição e proteção aos seus pertences, permitindo o transporte seguro de potes, piteiras e pipes de vidro, além de vaporizadores.

Outro item perfeito para o rolêzinho canábico na praia é a shoulder bag, ideal para carregar não somente o kit 4:20, mas tudo o que você precisa ter sempre à mão, como celular, carteira, chaveiro e filtro solar.

Com tudo à mão – e devidamente protegido da água e areia – você estará livre de bad trips momentâneas, como esquecer o isqueiro ou a seda após fazer uma trilha de quilômetros sob o sol até uma praia paradisíaca qualquer. Ou, pior, perder a maconha pelo caminho!

3- Opte pelo vape

Vaporizar pode ser uma excelente opção para quem deseja fazer a cabeça na praia, tanto pela discrição, mas também por permitir o consumo de cannabis até mesmo em locais com fortes rajadas de vento, que inviabilizam o acender e carburar dos baseados.

É preciso apenas prestar atenção à maneira como o dispositivo é guardado e protegido. As altas temperaturas e a elevada umidade do ar típicas da época podem afetar o desempenho dos equipamentos durante os períodos mais quentes do dia, exigindo alguns cuidados básicos para garantir o sucesso e a segurança da experiência.

Portanto, mantenha seu vaporizador em um case resistente à água.

4- Legalize no mar

Quem tem uma prancha de surfe pode curtir uma brisa diferente fumando um flutuando sobre as águas.

Para isso, basta colocar o beck já apartado e o isqueiro em algum recipiente plástico e resistente à água, a exemplo do Puff Tubo.

Reme o bastante para se afastar das pessoas e da arrebentação. Daí é só tacar fogo e curtir!

É claro que provavelmente será difícil fumar o beck todo sem molhar, então fique ligeiro se não quiser perder o baseado, o isqueiro (e a dignidade) para a água.

Se o mar estiver agitado, a probabilidade de dar tudo errado é grande, a não ser que você seja mais radical e se garanta no outside. Se não, evite.

5- Baldada no mar

Essa dica é para os mais ousados e aventureiros. O objetivo aqui, que fique claro, não é a discrição, mas sim curtir uma vibe inusitada e intensa.

Portanto, busque uma praia deserta para praticar a famosa – e descarada – baldada no mar, que consiste em emular um bong de gravidade na água salgada.

Para isso, você precisará de uma garrafa plástica com tampa, que deve ser adaptada e utilizada da forma como explicam os Narcoturistas no vídeo acima.

Quanto mais calmo estiver o mar, mais simples será.

6- Hidrate-se

Se mesmo sem consumir cannabis é preciso caprichar na hidratação nos dias quentes, quando se pretende fumar maconha na praia é ainda mais essencial ter água fresca à mão, já que um dos efeitos mais comuns da erva é justamente a sensação de boca seca (que pode ser ainda mais intensa no verão).

Uma dica útil para manter a água geladinha por mais tempo é congelá-la em garrafas plásticas. Quando estiver na praia, deixe-as ao abrigo da luz solar.

Água de coco e sucos naturais são outras excelentes opções para se hidratar antes, durante e depois do baseado. Já bebidas alcóolicas, incluindo cerveja, podem causar desidratação, então consuma com moderação.

7- Filtro solar

Recomendação básica do verão, o uso de filtro solar é fundamental durante o #momentopuff à beira-mar. Ao fumar maconha na praia, a única coisa que deve queimar é o baseado.

Portanto, capriche no uso de filtro solar para não correr o risco de ser carbonizado pelo sol.

Cuidado para não fumar uma indica muito potente – daquelas que nos deixam cristalizados na cadeira ou na canga – e esquecer que o astro-rei está no comando.

Chapéus e bonés também ajudam a conservar a cuca fresca na praia: use-os.

8- Atenção ao teto preto

O calor e o sol podem intensificar as quedas de pressão após o consumo de maconha na praia, ocasionando o popular “teto preto”.

Para evitar esse perrengue, o ideal é moderar o consumo da erva debaixo do sol – sobretudo em se tratando de novatos ou pessoas com quadros pré-existentes de hipotensão.

Além disso, tenha sempre à mão água e algum petisco salgado – como amendoins e castanhas, por exemplo – que ajudam a reverter o teto preto.

Se a pressão baixar, procure uma sombra, respire fundo, coma alguma coisa salgada e relaxe. Vai passar.

9- Não deixe vestígios

Canabista que se preza cuida do meio ambiente e não deixa rastros da sesh na praia.

Portanto, antes de vazar da areia recolha todos os possíveis lixos que você possa ter produzido, incluindo pontas, restos de seda, fósforos e afins.

Lembre-se: ao frequentar a natureza, deixe como vestígios apenas pegadas & fumaça.

**Junte-se à roda do Maryjuana no Telegram.
You may also like
5 tipos de brisas causadas pela maconha
Legalize o seu smartphone com estes 8 wallpapers canábicos (e gratuitos!)
Fernando Badauí, vocalista da banda CPM 22, assina linha de produtos canábicos
Case Puff Pró: o sonho de consumo dos canabistas profissionais

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.