CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > CULTURA > TURISMO > As 10 praias mais legalizadas do Brasil (2ª ed.)

As 10 praias mais legalizadas do Brasil (2ª ed.)


O verão já está aí, com seus dias mais longos & quentes, ideais para fazer a cabeça à beira-mar. Após o sucesso da primeira edição do nosso exclusivo ranking de praias legalizadas, no ano passado, chegou a hora de conhecer mais destinos cannabis-friendly do litoral brasileiro.

Prepare suas flores & concentrados, capricha no filtro solar e se joga sem medo de ser feliz nas 10 praias legalizadas a seguir:

1)Cumuruxatiba (BA)

Paisagem_06

Localizada na cidade de Prado, no litoral sul da Bahia, a praia de Cumuruxatiba (ou Cumuru, como é chamada carinhosamente pelos moradores) abriga um vilarejo de pescadores com pouco mais de 4 mil habitantes. Reza a lenda que foi ali, em meio a paisagem bucólica que pouco mudou desde então, que Pedro Álvares Cabral e sua trupe fizeram os primeiros contatos em terras brasileiras.

Misto de cidade do interior com paraíso tropical, Cumuruxatiba é ideal para quem curte passar os dias, tardes e noites chapando sem compromisso à beira-mar. Quase desertas, as praias do Píer e do Rio do Peixe possuem represas de água doce, falésias e areias monazíticas, além de um píer que avança por quase um quilômetro mar adentro – já imaginou que delícia fumar um lá na ponta?

2) Trindade (RJ)

maxresdefault

Uma das vilas litorâneas mais simpáticas & legalizadas do Sudeste do Brasil, Trindade está situada próxima a divisa dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Cercado de Mata Atlântica, o local é praticamente isolado e só possui um acesso por terra, o chamado Morro do Deus Me Livre.

Completamente cannabis friendly, as praias da região reservam paisagens apreciadas por doidões de todo o mundo, que cada vez mais desembarcam por ali em busca da “good vibes namastê 420” da vila. Destaque para as praias do Cachadaço, com suas piscinas naturais, e do Cepilho. Um pouco mais distante e acessível apenas por trilha, a Praia do Sono oferece ainda mais privacidade e aconchego para quem gosta de legalizar sem medo de ser feliz.

3) Canoa Quebrada (CE)

canoaquebrada

Um dos destinos mais belos & procurados do Ceará, a praia de Canoa Quebrada é também uma das mais legalizadas. Distante cerca de 160 km da capital Fortaleza, o local reserva paisagens e atrativos para todos os gostos e bolsos. O clima sempre tropical, mas permeado por aquele brisa constante, ajuda a embalar os dias de chapação à beira-mar em qualquer época do ano.

Repleta de paisagens belíssimas, a praia é famosa pelas enormes falésias avermelhadas que garantem um visual quase psicodélico. Vale a pena posicionar-se estrategicamente no alto de uma dessas falésias, enquanto degusta um saboroso baseado e aprecia as dunas e o mar verde-esmeralda da região. Quem quiser gastar a loucura praticando esportes radicais pode optar por modalidades como kitesurf, parapente e voo livre. Passeios de bugue e jangada também são ótimas opções para os maconheiros mais contemplativos.

4) Cotijuba (PA)

fim de tarde vai quem quer

Pobre de quem vai a Belém e fica só na sua parte babilônica. Para além do fuzuê do Mercado Ver-o-Peso e das noitadas de reggae e carimbó, a Baía de Marajó abriga um arquipélago de ilhas tranquilas e pouco conhecidas pela turistada em geral. Uma das mais lindas e legalizadas é Cotijuba, distante 45 minutos de barco da capital paraense (partidas a cada 1h do trapiche de Icoaraci). Com 15km de litoral, a Ilha possui 12 praias de água doce e morna, areia branca e a frondosa vegetação amazônica encontrando o rio por sobre falésias de argilas medicinais.

Uma bela pedida pra quem chega à Cotijuba é a Pra do Vai quem Quer, que fica a 9km do porto. Um moto-táxi dali até a praia custa uns 8 reais. Pousadas simples e restaurantes de comida caseira com pé na areia atendem a várias gostos e bolsos de viajantes mochileiros. Não deixe de levar uma rede para curtir o fim de tarde na praia. A maré cheia cria ondas que dão a impressão de se estar numa praia de mar aberto. Mas o tom caudaloso das águas doces revelam a proximidade do colossal encontro do maior rio do mundo com oceano.

5) Itacoatiara (RJ)

Praia de Itacoatiara - NIterói

Localizada em Niterói, Itacoatiara é considerada por muitos (maconheiros) a melhor praia do estado do Rio de Janeiro. Isso porque o local mantém-se preservado e possui aquela vibe intimista & descolada que tanto faz a cabeça dos canabistas.

Com aproximadamente 700 metros de extensão, a praia é cercada por exuberantes costões de pedra intercalados pela Mata Atlântica. As águas azuladas, geralmente frias & agitadas, costumam atrair surfistas e podem afugentar os mais sequelados, que devem ficar atentos aos possíveis caldos (especialmente depois de dropar aquela bomba ou concentrado na areia).

6) Cacimba do Padre

cacimbadopadre

Um dos cenários mais famosos de Fernando de Noronha, a praia da Cacimba do Padre é também uma das mais cannabis friendly da ilha. Enquanto vislumbra a paisagem estonteante – de onde sobressai o imponente Morro Dois Irmãos – é possível fazer a cabeça tranquilamente em qualquer ponto da faixa de areia que possui aproximadamente 900 metros de extensão.

Quem surfa também pode curtir a brisa deslizando pelas boas – e grandes – ondas que costumam quebrar por ali entre dezembro e abril . O local ainda oferece uma série de outras atividades para fazer chapado, como o mergulho, caminhadas pela areia branca e fofa ou simplesmente contemplar o mar azul piscina enquanto fuma vários numa das praias mais lindas do Brasil.

7) Praia do Rosa (SC)

Mais verde do que rosa, a Praia do Rosa é uma das mais belas & badaladas do Sul do Brasil. Embora agitada, mantém um clima rústico que faz a alegria dos maconheiros adeptos do estilo namastê-good-vibes. Os tons de verde não predominam somente na paisagem exuberante ao redor, mas também sobressaem na marofa que ocasionalmente perfuma o local, sobretudo em fatídicos feriados e em dias de maior movimento.

Situada no município de Imbituba, a Praia do Rosa também faz a cabeça dos maconheiros que curtem pegar onda (com o perdão da redundância!). No lado Sul, a vibe é um pouco mais tranquila, enquanto o lado Norte concentra as maiores ondas e, consequentemente, a maior parte da galera. Quem achar as águas do mar muito frias ou agitadas pode optar por um mergulho na lagoa que fica no meio da praia. Durante o inverno, ainda é possível brisar nas baleias-francas que aportam por ali.

8) Matadeiro (SC)

matadeiro

E já que passamos por Santa Catarina, não poderíamos deixar de fora uma das praias mais estilosas & maconheiras da capital, Florianópolis (ou Flowernópolix, para os íntimos!). Localizada entre Armação e Lagoinha do Leste, a praia do Matadeiro é uma das poucas da Ilha inacessível para carros. Para chegar lá, é preciso percorrer uma trilha de aproximadamente 200 metros a partir da praia da Armação. Pelo caminho tranquilo já é possível acender o baseado discretamente e sem muita cerimônia.

Com ondas fortes e mar agitado, o Matadeiro ocupa lugar de honra entre os principais picos de surfe da região. Especialmente em dias de vento sul e ondulação de leste, o local é invadido por surfistas em busca das suas famosas esquerdas tubulares. A geografia privilegiada resguarda a praia das rajadas de vento mais fortes, garantindo o queimar constante & uniforme dos onipresentes baseados. Para refrescar, simpáticos barzinhos à beira-mar servem cerveja, água de coco e drinques diversos.

9) Itaúnas (ES)

itaunas

Com um visual de tirar o fôlego e alto astral contagiante, a praia de Itaúnas é uma das mais amigáveis aos canabistas que visitam o litoral do Espírito Santo. Cercado de dunas gigantescas, o pacato vilarejo de pescadores tem aquele clima rústico e acolhedor ideal para os mais chapantes #momentos420, incluindo dezenas de pousadas, campings, bares e baladinhas espalhados por entre as ruas de terra.

À noite, o agito fica por conta das casas de forró – ritmo que é quase uma unanimidade na região. Se fumar uma sativa e ficar na disposição, estenda o rolê até a selvagem praia Riacho Doce, acessível com 10 quilômetros de caminhada ou 17 quilômetros sacolejando dentro do carro. Também é possível viajar pelas paisagens intocadas do local em passeios de bicicleta, cavalo, bugue ou canoa.

10) Posto 9/Ipanema (RJ)

????????????????????????????????????

Se o Rio de Janeiro pode ser considerado uma das mecas da maconha no Brasil, o Posto 9 de Ipanema é o templo máximo dos chapados nativos & visitantes. Um dos picos mais legalizados da cidade, o local faz parte da história canábica do país. Foi ali que, em meados dos anos 1990, os banhistas criaram o “apitaço”, com o objetivo de alertar os maconheiros sobre a chegada da polícia.

Um pouco mais à frente, o chamado “Coqueirão” é uma das partes mais enfumaçadas do Posto 9. Quem quiser matar a larica pode se jogar nos chivitos e choripans típícos da Barraca do Uruguai, que presta uma acidental & oportuna homenagem ao país mais legalizado do mundo.

*Com participação de Caru Dionísio

**Fotos: Enrico Marone, Caru Dionísio, Quinta do Bucanero, Pale Zuppani

****MARYJUANA COFFEE: EXPERIMENTE AGORA A PRIMEIRA LINHA DE CAFÉS ESPECIAIS DO PLANETA DESTINADA À HARMONIZAÇÃO COM CANNABIS****