CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > ATIVISMO > Importar semente de maconha não constitui tráfico de drogas no Brasil

Importar semente de maconha não constitui tráfico de drogas no Brasil

Até que enfim uma boa notícia para os growers brasileiros: importar semente de maconha não pode ser considerado tráfico de drogas. Pelo menos foi esse o entendimento do desembargador Toru Yamamoto, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo, que concedeu liminar a um homem que diz ter encomendado as sementes do Reino Unido “por mera curiosidade”.

O acusado teve a mercadoria apreendida durante fiscalização dos Correios e da Receita Federal. Compradas na internet, as sementes tinham como destino a cidade de Santana do Parnaíba (SP), onde mora mais essa vítima da proibição.

Importar matéria-prima para produção de drogas é crime, mas a genial defesa dos advogados Ismar de Freitas Neto e Pedro Fleury alegou que as sementes não podem ser enquadradas como matéria-prima, simplesmente porque não contêm o princípio ativo THC (tetrahidrocanabinol) – este, sim, considerado narcótico e proibido pela Lei de Fiscalização de Entorpecentes (Decreto-Lei 891/38). Segundo eles, o acusado não tinha intenção de produzir a droga, mas apenas “curiosidade” em relação às sementes.

Valendo-se dos fatos e de conhecimentos mínimos em botânica, o desembargador concluiu que a semente precisaria se tornar planta para ser considerada “matéria-prima para fabricação de drogas” – e concedeu a liminar.

 “A droga conhecida como maconha é extraída de folhas produzidas pela planta germinada e não da semente”, afirmou Yamamoto.

Confira a notícia no site Consultor Jurídico e clique aqui para visualizar a íntegra do processo em PDF.

E pra você que pediu semente em site gringo e recebeu intimação, aproveita pra conferir esse excelente post no blog de Direito canábico do Growroom.

You may also like
O que acontece quando alguém é preso por tráfico de drogas?
Como plantar maconha: tudo o que você precisa saber para começar já!
Como plantar maconha indoor no verão: 10 dicas infalíveis!
Argentina legaliza cultivo de maconha com fins terapêuticos

9 Responses

  1. Cadú

    Santana de Parnaíba? Pq não dizer Alphaville? É fácil obter essas sentenças quando se é playboy com um time de advogados a tiracolo… no mundo “alpha” todos consomem livremente a maconha, pq lá a polícia não entra… privilégio para poucos, como sempre, no brasil…

    1. Alessandro

      Alphaville é um bairro nobre da cidade de Barueri, enquanto Santana de Parnaíba é um município que faz divisa com Barueri (e fica próximo de Alphaville).

  2. Cadú

    Santana de Parnaíba? Pq não dizer Alphaville? É fácil obter essas sentenças quando se é playboy com um time de advogados a tiracolo… no mundo “alpha” todos consomem livremente a maconha, pq lá a polícia não entra… privilégio para poucos, como sempre, no brasil…

    1. Opa, é do Alphaville, Cadu? Não sabia, não tinha essa informação na fonte original de notícia….pois é, foda essa segregação social…mas, pelo menos, que sirva como precedente pra livrar a cara dos próximos jardineiros que rodarem nos Correios. Jah bless! Bjo!

    2. Alessandro

      Alphaville é um bairro nobre da cidade de Barueri, enquanto Santana de Parnaíba é um município que faz divisa com Barueri (e fica próximo de Alphaville).

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.