CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > ATIVISMO > ARTIGOS > Guerra às drogas está entre as causas do desmatamento na América Central

Guerra às drogas está entre as causas do desmatamento na América Central

Nem só de vidas e cifras é feito o imensurável prejuízo causado pela guerra às drogas ao redor do mundo. Quem também paga o preço dessa batalha inútil é o meio ambiente, como destaca um recente relatório publicado na edição de janeiro da revista ScienceIntitulado “Política de Drogas como Política de Conservação: o Narco-Desmatamento”, o estudo descobriu que o combate aos entorpecentes tem aumentado drasticamente a taxa de desmatamento em diversas regiões da América Central.

Um dos pontos levantados pelo relatório diz que, conforme aumenta a repressão em grandes cidades do México, por exemplo, cada vez mais os traficantes estão se deslocando para áreas mais remotas e menos policiadas. “A partir do momento em que se combatem os traficantes, eles também são espalhados para outros lugares e áreas ainda maiores são impactadas”, afirma Dr. Kendra McSweeney, autor principal do estudo.

Não por acaso, países onde a guerra às drogas têm se acirrado nos últimos anos – como Honduras, Guatemala e Nicarágua – registraram um aumento significativo nas taxas de desmatamento.

Em Honduras , por exemplo, a taxa de desmatamento em grande escala mais do que quadruplicou entre 2007 e 2011, mesmo período em que houve aumento das atividades ligadas ao tráfico de cocaína.

“A taxa de desmatamento na região era de 20 quilômetros quadrados por ano “, diz McSweeney , falando sobre o impacto que o aumento do tráfico tem causado em Honduras. “Sob o narco-efeito, vemos mais de 60 quilômetros quadrados por ano. Em algumas partes da Guatemala , as taxas são ainda maiores. Estamos falando de taxas de desmatamento de 10 %, o que é impressionante”, completa.

Os efeitos devastadores da guerra às drogas ao meio ambiente devem-se, em parte, aos estragos causados por traficantes ao criar novas estradas e pistas de pouso no meio da floresta, além da compra e nivelamento de áreas de floresta por empresas agrícolas utilizadas para lavar o dinheiro da droga.

O fluxo constante de dinheiro e armas para essas áreas rurais até então remotas também encoraja fazendeiros e madeireiros locais na expansão de suas atividades ilegais, contribuindo para a degradação ambiental.

Para completar o cenário da tragédia, as organizações criminosas garantem a estabilidade de suas operações através da violência e corrupção, o que inclui suborno a políticos e promotores locais. “Os líderes indígenas e conservacionistas não costumam se pronunciar a respeito, por medo. Honduras tem uma das maiores taxas de homicídio do mundo. Todos eles foram silenciados “, denuncia McSweeney.

A conclusão do estudo sugere que se incentive a busca por alternativas a “esta abordagem militarizada terrivelmente inadequada para o problema das drogas” – e que está causando ainda mais transtornos ao meio ambiente.

You may also like
Política de drogas brasileira é a pior do mundo, aponta relatório internacional
Ministro Barroso divulga vídeo com defesa de descriminalização da maconha
Associações canábicas: tudo o que você sempre quis saber sobre o tema
Entre tijolos e territórios ou pontes sobre abismos

6 Responses

  1. Pingback : #11 Drops Semanal | Jornal Canábico

  2. Pingback : #11 Drops Semanal | Jornal Canábico

  3. Pingback : Drops Semanal – 14.02.2014 | Jornal Canábico

  4. Pingback : Drops Semanal – 14.02.2014 | Jornal Canábico

  5. Pingback : JC DROPS SEMANAL – 14.02.2014 | Jornal Canábico

  6. Pingback : JC DROPS SEMANAL – 14.02.2014 | Jornal Canábico

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.