CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > ATIVISMO > Marcha da Maconha 2018 reúne milhares de manifestantes no Rio de Janeiro

Marcha da Maconha 2018 reúne milhares de manifestantes no Rio de Janeiro

Em pleno Maio Verde, a Marcha da Maconha 2018 reuniu cerca de 10 mil pessoas no último sábado (5/5) no Rio de Janeiro.

Promovida na cidade desde 2002, a Marcha da Maconha percorreu a orla de Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, levantando a bandeira da regulamentação do uso e venda de cannabis no Brasil para fins recreativos, medicinais e industriais.

Com direito a carro de som e apresentações musicais, incluindo do Bloco Planta na Mente, a manifestação estendeu-se do Jardim de Alah ao Arpoador levantando muita fumaça no ar.

Em entrevista à Agência Brasil, Rodrigo Mattei, um dos organizadores do ato e integrante do coletivo Movimento pela Legalização da Maconha, explicou que este ano o evento também se posicionou contra a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro.

Para Mattei, apesar de os argumentos a favor da legalização serem repetidos há alguns anos, eles enfrentam interesses econômicos e moralismo como barreiras. “Há uma moralização, que vem de uma campanha feita desde o início da proibição das drogas no século 20. Tem essa questão moral, mas tem também uma questão econômica.”

Para Kathleen Feitosa, da Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas (RENFA), o fim da guerra às drogas também reduziria o encarceramento de mulheres e permitiria um maior combate ao preconceito contra usuárias de drogas.

A seguir, confira algumas fotos da Marcha da Maconha 2018 no Rio de Janeiro pelas lentes do Hempadão e G1:

You may also like
“O Manifesto da Cannabis”: livro de Steve DeAngelo é lançado em português
Ministro Barroso divulga vídeo com defesa de descriminalização da maconha
Caso APEPI: Justiça ordena ação policial em fazenda de maconha para fins medicinais
Cannábicas: documentário destaca as vozes femininas do ativismo canábico no mundo

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.