Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > NOTÍCIAS > NEGÓCIOS > Conheça as duas empresas latino-americanas pioneiras na exportação de maconha para a Europa

Conheça as duas empresas latino-americanas pioneiras na exportação de maconha para a Europa


Enquanto o Brasil vive um dos mais trágicos retrocessos em suas políticas de drogas, nossos hermanos da América Latina seguem volando em termos de regulamentação – e mercado – envolvendo a maconha. 

Tanto é que já existem até mesmo companhias que estão se preparando para iniciar a exportação de maconha com fins medicinais para a Europa.

Segundo comunicado, as empresas Clever Leaves, da Colômbia, e Fotmer Life Sciences, do Uruguai, serão as primeiras da América Latina a atuarem no promissor mercado canábico europeu.

Extratos de cannabis, além de flores secas, estão entre os produtos que serão exportados inicialmente para a Alemanha, que contabiliza mais de 700 mil pessoas utilizando a erva com propósitos terapêuticos.

Em dezembro de 2013, o Uruguai tornou-se o primeiro país do mundo a legalizar o mercado nacional de cannabis, autorizando também a exportação de produtos canábicos com fins medicinais para países onde são legalizados. Já a Colômbia, onde o uso da erva é descriminalizado, também legalizou os produtos de maconha medicinal recentemente.

“Isso coloca o Uruguai no mapa mundial da cannabis farmacêutica”, declarou Jordan Lewis, presidente-executivo da Fotmer, um norte-americano que se mudou para o Uruguai após a legalização.

O CEO da Clever Leaves, Andrés Fajardo, disse que o acordo de exportação mostra “que o mercado colombiano pode alcançar padrões internacionais e produzir cannabis medicinal de alta qualidade”.

Pioneirismo

A empresa alemã que importará os produtos, Cansativa GmbH, disse que é a primeira vez que uma empresa européia compra maconha medicinal da América Latina. Benedikt Sons, co-fundador e diretor da Cansativa, disse  que o comércio com as empresas latino-americanas garantirá melhores preços na Alemanha, expandindo as fontes de fornecimento para além da Holanda e do Canadá.

Localizada na pequena cidade uruguaia de Nueva Helvecia, a Fotmer emprega 80 pessoas e está investindo US$ 7 milhões em laboratórios e 10 toneladas de maconha para atender o mercado externo. Sua especialidade são as flores secas.

A Clever Leaves, por sua vez, foca sua produção em extratos de maconha vendidos em forma de pílulas, cremes, pomadas, adesivos e outros produtos para o tratamento de epilepsia e dor crônica, entre outros usos. A empresa planeja produzir 32 toneladas de flores secas de maconha em 2019, aumentando para 85 toneladas até 2020.

Que tal turbinar a sua mente?

O conteúdo deste site foi criado por mentes turbinadas com café (Mary4:20)! 

SAIBA MAIS

 

You may also like
Brasileiros lançam primeiro fundo de investimentos em maconha
Restaurante alemão serve bolo de maconha em funeral
Partido de Merkel avalia legalizar maconha na Alemanha
15 músicas para ouvir degustando um “colombinha”

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.