CONTEÚDO JORNALISTÍCO PARA MAIORES DE 18 ANOS
Home > ESTILO DE VIDA > GENTE > 5 mulheres fundamentais na história da maconha

5 mulheres fundamentais na história da maconha


E já que hoje (08/03) é comemorado o Dia Internacional da Mulher, que tal conhecer cinco mulheres fundamentais na história da maconha?

Com diferentes idades e origens, elas possuem em comum a missão de defender a cannabis por onde quer que passem, fazendo a diferença para a legalização em seus países – e no mundo.

Muito além de simples maconheiras, as cinco mulheres abaixo são exemplos a serem seguidos por qualquer pessoa que luta por uma sociedade mais justa e menos hipócrita. Inspire-se!

1)Mila Jansen

mila

Mais conhecida como “Hash Queen” – ou Rainha do Haxixe – a holandesa Mila Jansen é inventora de uma série de técnicas e equipamentos para extração de hash, incluindo a famosa metodologia iceolator (ou ice hash/bubble hash).

Suas inovações são compartilhadas através da marca Pollinator Company, sediada em Amsterdã.

2) Cheryl Shuman

Cheryl_Shuman2

Luxo e poder definem a norte-americana Cheryl Shuman, que costuma se auto-intitular a “Martha Stewart da maconha”.

Mas nem só de glamour & champanhe é feita a vida da ativista que, após utilizar a cannabis durante o tratamento de câncer no ovário, decidiu entrar para a luta e fundar duas entidades voltadas à defesa dos usuários de maconha: o Beverly Hills Cannabis Club” e o “Marijuana Moms”, ambas muito importantes para quebrar estereótipos e colocar a erva na pauta dos principais veículos de comunicação do mundo.

3) Ana Maria Gazmuri

foto_0000006820150407155121

Usuária de cannabis medicinal por conta de problemas digestivos, a atriz chilena Ana Maria Gazmuri decidiu arregaçar as mangas e lutar pelo direito de plantar erva no seu país de origem.

Através da Fundação Daya, em 2015 ela colheu a primeira safra de maconha plantada legalmente no Chile.

4) Laura Blanco

laurablanco

Ativista, cultivadora e maconheira das mais devotas, a uruguaia Laura Blanco é uma das peças-chave por trás do processo de legalização em nosso país vizinho.

À frente da Associação de Estudos da Cannabis do Uruguai (AECU), ela também é co-fundadora do coletivo de jardinagem PlantaTuPlanta. Em 2012, atuou como conselheira da Junta Nacional de Drogas na redação do projeto de lei que regulamentou a maconha e seus derivados.

5) Paige Figi

PaigeFigi-768

Foi em busca de tratamento para sua filha que a norte-americana Paige Figi transformou-se numa das principais porta-vozes sobre cannabis medicinal no mundo.

Depois de tentar inúmeros medicamentos, apenas a erva foi capaz de aliviar as severas convulsões que afligiam a pequena Charlotte. O caso motivou até mesmo a criação de uma strain com baixo teor de THC específica para crianças, batizada com o nome da menina.

*Junte-se à roda do Maryjuana no Telegram.

Que tal turbinar a sua mente?

O conteúdo deste site foi criado por mentes turbinadas com café (Mary4:20)! 

SAIBA MAIS

You may also like
Mulheres que usam maconha têm melhores orgasmos, diz estudo
Morre Dr. Lester Grinspoon, lendário defensor da legalização da cannabis
Pioneira na luta pelo uso medicinal da maconha, Charlotte Figi morre de coronavírus
Morre o lendário breeder norte-americano Subcool

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.